Pesquisa personalizada

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

EBD - LIÇÃO 12, AS CONSEQÜÊNCIAS DO JUGO DESIGUAL (Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva)


 
TEXTO ÁUREO
"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?" (2 Co 6.14).
 
 
VERDADE PRÁTICA
O casamento não é um mero contrato social, mas uma instituição divina que tem de ser levada a sério e firmada de acordo com a vontade de DEUS.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Êx 32.9 Povo obstinado para pecar
Terça - Dt 7.1-4 A proibição do casamento mjsLo
Quarta - 2 Co 6.14 Aproibtção do "jugo desigual".
Quinta - 1 Rs 11.1-5 A perversão pela poligamia
Sexta - Tt 2.14 A lgreja é o povo especiaL de JESUS
Sábado - 1 Pe 1. 1 5 A igreja deve ser um povo santo para DEUS
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Neemias 13.23-29
23 - Vi também, naqueles dias, judeus que tinham casado com mulheres asdoditas, amonitas e moabitas. 24 - E seus filhos falavam meio asdodita e não podiam falar judaico, senão segundo a língua de cada povo. 25 - E contendi com eles, e os amaldiçoei, e espanquei alguns deles, e Ihes arranquei os cabelos, e os fiz jurar por DEUS, dizendo: Não dareis mais vossas filhas a seus filhos e não tomareis mais suas filhas, nem para vossos filhos nem para vós mesmos. 26 - Porventura, não pecou nisso Salomão, rei de Israel, não havendo entre muitas nações rei semelhante a ele, e sendo amado de seu DEUS, e pondo-o DEUS rei sobre todo o Israel? contudo, as mulheres estranhas o fizeram pecar. 27 - dar-vos-íamos nós ouvidos, para fazermos todo este grande mal, prevaricando contra o nosso DEUS, casando com mulheres estranhas? 28 - Também um dos filhos de joiada, filho de Eliasibe, o sumo sacerdote, era genro de Samba late, o horonita, pelo que o afugentei de mim.29 - Lembra-te deles, DEUS meu, pois contaminaram o sacerdócio, como também o concerto do sacerdócio e dos levitas.
 

13.3 APARTARAM DE ISRAEL TODA MISTURA (BEP-CPAD). Os estrangeiros pagãos foram rejeitados em Israel, para que assim houvesse uma barreira entre o povo de DEUS e as práticas iníquas dos incrédulos.
(1) Para se compreender a vontade de DEUS aqui, precisamos considerar a tendência inata do seu povo, de conformar-se com os costumes, prazeres e maneira de viver do mundo.
(2) Portanto, um requisito essencial para o povo de DEUS ser santo, é permanecer separado do procedimento, padrões e costumes ímpios da nossa sociedade e tomar posição firme contra as influentes e populares manifestações do espírito deste mundo. Se os crentes se omitirem terão a perda da presença de DEUS e das bênçãos que Ele reservou para nós.
13.25 CONTENDI COM ELES
 (BEP-CPAD). Há ocasiões em que os dirigentes, se realmente são servos de DEUS, precisam ter ira santa contra o mal e adotar medidas drásticas para corrigir uma situação maléfica que surja. Usar de brandura e mansidão, quando há desrespeito público e cínico ante a vontade de DEUS, pelos membros da igreja, passa a ser fraqueza e transigência. A correção aplicada por Neemias demonstra um zelo por DEUS semelhante ao de CRISTO, quando Ele tomou um chicote para expulsar os vendilhões do templo de Jerusalém (Mt 21.12,13; Jo 2.13-16; ver Lc 19.45).
 
A responsabilidade dos ministrantes e dos ministrados
O casamento é uma aliança, primeiro entre DEUS e os nubentes, depois entre o homem e a mulher.
Se o casal não for instruído corretamente sobre a importância dessa aliança e sobre a pessoa que está selando essa aliança, então a aliança não será feita corretamente.
Cabe a cada líder informar os nubentes da responsabilidade de se assumir uma aliança com DEUS.
Melhor é não votar do que votar e não cumprir o voto.
 
NAMORO                                                                              
É a fase do conhecimento para o casamento, é o início da procura de uma companheira. Não havendo sucesso no namoro, não haverá sucesso no casamento. Evite ficar namorando com diversas pessoas, escolha bem antes de namorar.
Quais são as cinco situações do solteiro?
1 -Celibato continente (castidade): permanecer solteiro, isento de fornicação ou qualquer outra prática sexual ilícita, a fim de viver para Deus e fazer a sua obra - Mt. 19:12. Ninguém nasce gay, mas alguns nascem sem interesse sexual e deve usar isso para se dedicar mais a DEUS e sua obra. Jesus falou sobre os eunucos. Mt 19.12
2 - Celibato incontinente: Permanecer solteiro, tornando-se profano, impuro e praticante do sexo ( I Co. 7:2 ).
3 - Casamento Feliz: felicidade não quer dizer ausência de problemas. Duas pessoas que têm Cristo como Senhor do casamento, podem desfrutar de um casamento feliz.
4 - Casamento infeliz: Quando Cristo não é o centro do casamento a tendência é a infelicidade conjugal.
5 - Solteirismo: é uma síndrome psíquica, decorrente do estacionamento do ser humano, na sua evolução afetiva, estacionamento esse ocorrido na faixa dos 3 aos 6 anos de idade.
 
Princípios para o Namoro:
1 - Basear o namoro nos princípios e propósitos de Deus.
2 - A prioridade no namoro deve ser a área espiritual, ou seja, a área espiritual vai controlar ou governar o relacionamento emocional e físico, controlando assim os desejos e pensamentos sexuais. Portanto todo jovem deve desenvolver a área espiritual, buscando a maturidade espiritual. Mantenha o pensamento cativo, ou preso na palavra de DEUS (2 Co 10.5)
3 - Ao começar o namoro, não coloque em 1º. Lugar o romance amoroso e sim a razão. Busque conselhos sábios a quem sabe e pode dar, cuidado com a imaturidade da juventude.
4 - Não namore para passar tempo; o namoro sem propósito é o mesmo que flerte (o flerte tende a continuar após o casamento).
5 - O descontrole de não poder ficar sem namorar: Há rapazes e moças que se não estiverem namorando ficam inquietos e descontrolados.
6 - Namoro Misto; é namorar um descrente. Quem namora um descrente, namora também com seus pecados, vícios, problemas morais e mundanismo.
Depoimento Bíblico:
“Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto, que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão da luz com as trevas?”.
Que harmonia há entre Cristo e o Maligno? Ou que união do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus o os ídolos? (II Co. 6:14-16).
Tenha certeza que a pessoa com quem você vai casar-se é convertida.
 
Namoro
Quando o namoro é prejudicial
Como vencer a impureza no namoro
Sete razões para a virgindade
Sete passos na escolha acertada
Quando é fora de tempo ou demorado.
Alimente-se da Palavra. (Sl 119.9-11)
Sexo fora do casamento é pecado. (I Co 6.19)
Casar no Senhor. (I Co 7.39)
Quando não tem ideal sério.
Encha-se do Espírito Santo.
Conservar-se para o escolhido(a).
Com apoio dos pais. (Ex 20.12)
Quando é possessivo ou ciumento.
Vigie em oração. (Lc 22.46)
Adquirir respeito, consideração.
Em resposta a oração. (Pv 19.14)
Quando é indisciplinado.
Evite aconchegos excessivos.
Evitar uma consciência culpada.
Tem prazer em apresentá-lo(a).
Quando afeta a comunhão com Deus.
Evite muito tempo a sós.
Evitar filhos ilegítimos.
Sinto atração física por ele(a).
Quando é leviano, sempre trocando.
Use trajes decentes.
Evitar doenças venéreas.
Respeito e não abuso dele(a).
Quando é impuro, imoral.
Namore a três: você ele(a) e Jesus.
Mostrar firmeza de caráter.
Confio e não tenho ciúmes.
 
O Jugo Desigual No Namoro, Noivado E Casamento (2Co 6.14):
1- Jugos desiguais na vida:
a) O jugo desigual da fé: Um vive pelo que vê e outro pelo que espera. Um vive pelo material e o outro pelo espiritual, um vive no pecado da idolatria e o outro na santidade, um vive crendo que sexo é normal antes do casamento (ensino da TV) o outro quer se guardar para o casamento.
b) O jugo desigual do caráter: Um fala palavrão e obscenidades o outro fala da Palavra de DEUS, um vê o roubo e adultério como da vida de qualquer um outro vive segundo a Palavra de DEUS.
c) O jugo desigual da idade: Um deseja e dá muita importância ao sexo o outro não tem mais tanta necessidade disso e vê como supérfluo, um é esportista o outro está muito cansado, um tem muita experiência o outro é imaturo.
d) O jugo desigual socioeconômico: Um foi criado em berço de ouro o outro foi criado solto pelas ruas, um muito estudado e culto o outro ignorante.
e) O jugo desigual e suas conseqüências nos filhos amanhã: Um filho se parece muito com o pai e outro muito com a mãe, um é separado para DEUS o outro um idólatra, um filho gosta da Igreja outro detesta e por isso se dividem.
 
Não confunda Jugo com Julgo
A palavra jugo tem o sentido de submissão, opressão.
Exemplos da Bíblia:
“Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mateus 11:30).
“Estai pois firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão” (Gálatas 5:1).
Possui ainda o significado de canga, junta de bois.
Exemplo da Bíblia: “Acontecerá, porém, que quando te libertares, então sacudirás o seu jugo do teu pescoço” (Gênesis 27:40b).
 
Julgo é uma das formas verbais do verbo julgar (formar juízo crítico, decidir como juiz etc).
Exemplos da Bíblia:
“Vós julgais segundo a carne, eu a ninguém julgo” (João 8:15).
“Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou por algum juízo humano; nem eu tão pouco a mim mesmo me julgo” (1 Coríntios 4:3).
 
 
 
Muitos crentes usam estas desculpas para poderem namorar um descrente:
1 - Estamos simplesmente namorando. Não temos a intenção de nos casar.
2 - Ele (a) não é crente, mas é legal.
3 - Nós temos muita coisa em comum.
4 - Eu disse a ele(a) que para namorar comigo, ele (a) deveria aceitar a Jesus e ele (a) aceitou.
5 - Ele(a) disse que nosso filhos poderão freqüentar a Igreja.
 
Conseqüências do namoro misto:
a - Desobediência à vontade de Deus.
b- Perigo de escolher o incrédulo, e deixar Deus.
c- Esfriamento espiritual, até o desvio dos caminhos do Senhor I Co. 10:12
 
A permissividade no namoro:
O Amor do casal:
deve começar no namoro - no plano espiritual.
deve continuar no noivado - no plano social.
deve realizar-se no casamento - no plano físico.
Permissividade é o abuso da liberdade na área amorosa (Pv. 6:27-28; 20:21 I Co. 6:12, I Ts 4:3-4), muitos casais têm hoje problemas porque começaram seu namoro no plano físico.
Se há liberdade sexual no namoro, este relacionamento vive em conflito, gerando insegurança e desrespeito mútuo, minando a confiança, pois é um relacionamento baseado na culpa. Use sempre a palavra NÃO quando for necessário.
 
Quando há liberdade sexual no namoro, o jovem e a jovem são defraudados, ou seja, desperta-se neles um desejo sexual que não pode ser satisfeito dentro do plano de Deus.
Cuidado com a atração sexual: não namore porque a pessoa lhe atrai fisicamente, não namore se não houver amor verdadeiro. 1Ts 4.3-6
Cuidado com profecias sobre casamento.
Procure nunca ficar a sós com a sua namorada (o). Esteja envolvido sempre com outros jovens da igreja. Planejem atividades em grupo.
Cultive o hábito de sempre orar com sua namorada. O namoro deve ser a três: Namorado+ Namorada+Jesus Cristo.
Procure durante o seu namoro estudar a Bíblia junto com seu namorado(a). Coloquem a Bíblia como regra de fé e prática.
Procure ter comunicação franca e aberta com seu namorado(a), desenvolvendo fidelidade, honestidade e principalmente o perdão.
Além do conhecimento bíblico, procure ler bons livros que tratam sobre namoro, noivado e casamento.
 
Conselho aos que pretendem se casar.
1 - Não te cases por riquezas, o dinheiro pode comprar uma casa, mas não pode comprar um lar.
2 - Não te cases só porque todos se casam - modismo.
3 - Não te cases com alguém doente de ciúme - o ciúme piora após o casamento.
4 - Não te case com alguém preguiçoso ou preguiçosa.
5 - Não te cases com incrédulo ou incrédula: É melhor ir para o céu sozinho do que para o inferno acompanhado. Ex: Cristã que casou com incrédulo.
6 - Não te cases sem a aprovação de Deus, das famílias envolvidas e da Igreja.
7 - Não te cases por causa da idade.
8 - Não te cases por causa de oportunidade.
9 - Não te cases sem amor total e mútuo.
 
Cinco perguntas para nelas meditar e levar a Deus em oração.
a - Devo ou não casar?
b - Quando devo casar? Maturidade e preparo espiritual.
c - Com quem devo casar? O casamento envolve aprovação das famílias, da igreja, de Deus e sua própria (Cl. 3:15 ARA).
d - Estou preparado para casar? Situação sócio-econômica, moradia, etc.
e - Por que quero casar?
Rapaz quer casar para ter alguém que lhe faça as coisas.
Rapaz quer casar porque precisa de mulher.
-  Ambos querem casar para terem liberdade, amparo, serem independentes, dar uma satisfação à sociedade.
-  Cuidado! O lar será seu.
 
NOIVADO
Devemos pedir confirmação a Deus ao assumirmos um compromisso de noivado, pois este compromisso será feito diante dos familiares, da igreja e de Deus.
Quando um casal assume um compromisso de noivado devem lembrar-se que não estão casados ainda, por isso devem controlar suas emoções e paixões.
Os noivos não devem desenvolver o relacionamento físico, antes do casamento, pelo seguinte:
1 - Deus é contra; é fora dos padrões bíblicos o sexo pré-nupcial.
"Pois esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: Que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo, em santificação e honra, não com desejo de lascívia ( impureza, sensualidade) como os gentios que não conhecem à Deus (I Ts  4:3-7)".
2 - O sexo pré-nupcial desvaloriza a pessoa: perde-se o respeito um para com o outro, mina a confiança, nasce um sentimento de culpa.
3 - O sexo pré-nupcial prejudica a vida matrimonial: A mulher por ter perdido a virgindade poderá sentir ressentimento do marido, podendo tornar-se agressiva. E o marido pode sentir-se culpado e frustrado, tornando-se passivo no relacionamento.
4 - O sexo pré-nupcial destorce o relacionamento.
Depois vão jogar no rosto um do outro isso.
 
 
Dt 6.5 Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças. 6 E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; 7 e as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te.
 
  
Na analogia do casamento segundo Paulo a esposa representa a Igreja (Noiva de CRISTO) e o marido representa CRISTO (o Noivo)
Por isso a relação amizade (Jo 15.15), irmandade(Mt 12.49, Hb 2.11), amor (Jo 3.16 com Ef 5.33) e temor (Mc 4.41 com Ef 5.33) entre a esposa e o marido devem sempre existir.
 
"Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão" (SL 127:3) 5 "Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade"
 
Por: Pr. Osmundo Vaz e alguns comentários extras de Ev.Luiz Henrique
Estudo adquirido a partir de       www.estudosbiblicos.com  "Família"
                                   

A DESTRUIÇÃO DOS CANANEUS (BEP-CPAD)Js 6.21 “E tudo quanto na cidade havia destruíram totalmente a fio da espada, desde o homem até à mulher, desde o menino até ao velho, até ao boi e gado miúdo e ao jumento.”

(1) Antes de a nação de Israel entrar na terra prometida, DEUS tinha dado instruções rigorosas quanto ao que deviam fazer com os moradores dali — deviam ser totalmente destruídos. “Porém, das cidades destas nações, que o Senhor, teu DEUS, te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida. Antes, destruí-las-ás totalmente: aos heteus, e aos amorreus, e aos cananeus, e aos fereseus, e aos heveus, e aos jebuseus, como te ordenou o Senhor, teu DEUS” (Dt 20.16,17; cf. Nm 33.51-53).
(2) O Senhor repetiu essa ordem depois dos israelitas atravessarem o Jordão e entrarem em Canaã. Em várias ocasiões, o livro de Josué declara que a destruição das cidades e dos cananeus pelos israelitas foi ordenada pelo Senhor (Js 6.2; 8.1-2; 10.8). Os crentes do novo concerto freqüentemente argumentam sobre até que ponto essa destruição em massa de seres humanos é corrente com outras partes da Bíblia como revelação divina, que tratam do amor, justiça de DEUS e do seu repúdio à iniqüidade.
(3) A destruição de Jericó é um relato do justo juízo divino contra um povo iníquo em grau máximo e irremediável, cujo pecado chegara a atingir sua plena medida (Gn 15.16; Dt 9.4,5). Noutras palavras, DEUS aniquilou os moradores daquela cidade e outros habitantes de Canaã porque estes se entregaram totalmente à depravação moral. A arqueologia revela que os cananeus estavam envolvidos em todas as formas de idolatria, prostituição cultual, violência, a queima de crianças em sacrifícios aos seus deuses e espiritismo (cf. Dt 12.31; 18.9-13; ver Js 23.12).
(4) A destruição total dos cananeus era necessária para salvaguardar Israel da destruidora influência da idolatria e pecado dos cananeus. DEUS sabia que se aquelas nações ímpias continuassem a existir, ensinariam os israelitas “a fazer conforme todas as suas abominações, que fizeram a seus deuses, e pequeis contra o Senhor, vosso DEUS’’ (Dt 20.18). Este versículo exprime o princípio bíblico permanente, de que o povo de DEUS deve manter-se separado da sociedade ímpia ao seu redor (Dt 7.2-4; 12.1-4).
(5) A destruição das cidades cananéias e seus habitantes, demonstra um princípio básico de julgamento divino: quando o pecado de um povo alcança sua medida máxima, a misericórdia de DEUS cede lugar ao juízo (cf. 11.20). DEUS já aplicara esse mesmo princípio, quando do dilúvio (Gn 6.5,11,12) e da destruição das cidades iníquas de Sodoma e Gomorra (Gn 18.20-33; 19.24-25).
(6) A história subseqüente de Israel confirma a importância desse princípio e da ordem divina de que todas as nações pagãs fossem destruídas. Na realidade, os israelitas desobedeceram ao mandamento do Senhor e não expulsaram completamente todos os habitantes de Canaã. Como resultado, começaram a seguir seus caminhos detestáveis e a servir aos seus deuses-ídolos (ver Jz 1.28; 2.2,17). O livro de Juízes é a história daquilo que o Senhor fez em resposta a essa apostasia.
(7) Finalmente, a destruição daquela geração de cananeus tipifica e prenuncia o juízo final de DEUS sobre os ímpios, no fim dos tempos. O segundo e verdadeiro Josué da parte de DEUS, i.e., JESUS CRISTO, voltará em justiça, com os exércitos do céu a fim de julgar todos os ímpios e de batalhar contra eles (Ap 19.11-21). Todos aqueles que rejeitarem a sua oferta de graça e de salvação e que continuarem no pecado, perecerão assim como os cananeus. DEUS abaterá todas as potências mundiais e estabelecerá na terra o seu reino da justiça (Ap 18.20,21; 20.4-10; 21.1-4).
 
6.14 JUGO DESIGUAL COM OS INFIÉIS (BEP-CPAD). Diante de DEUS, há apenas duas categorias de pessoas: as que estão em CRISTO e as que não estão (vv. 14-16). O crente, portanto, não deve ter comunhão ou amizade íntima com incrédulos, porque tais relacionamentos corrompem sua comunhão com CRISTO. Neste contexto estão as sociedades nos negócios, as ordens secretas (Maçonaria), namoro e casamento com incrédulos. A associação entre o cristão e o incrédulo deve ser o mínimo necessário à convivência social ou econômica, ou com o intuito de mostrar ao incrédulo o caminho da salvação.
6.16 O TEMPLO DE DEUS COM OS ÍDOLOS? (BEP-CPAD) Paulo apresenta um forte argumento no sentido de um crente nascido de novo, sendo templo de DEUS e do ESPÍRITO SANTO (Jo 14.23; 1 Co 6.19), não poder ser habitado por demônios.
(1) Os ídolos, tanto no AT quanto no NT, representavam demônios (Dt 32.17; 1 Co 10.20,21). Logo, a pior forma de profanação no AT era colocar ídolos no próprio templo de DEUS (2 Rs 21.7,11-14). Semelhantemente, nunca devemos profanar nosso corpo, a habitação do ESPÍRITO SANTO, permitindo aos demônios ter acesso a ele (cf. v.15, onde "Belial" refere-se a Satanás; ver também Lc 10.19; 2 Tm 2.25,26; 1 Jo 4.4; 5.18).
(2) Embora um espírito imundo não possa habitar lado a lado com o ESPÍRITO SANTO num verdadeiro crente, pode haver circunstâncias em que um espírito maligno aja num indivíduo cuja conversão esteja em marcha, não estando ele ainda plenamente regenerado pelo ESPÍRITO SANTO. A conversão pode, às vezes, envolver a expulsão de demônios de uma pessoa que, sinceramente, deseja seguir a CRISTO, mas que está enfrentando problemas maiores com certos pecados. Até ser aniquilado aquele poder ou controle demoníaco, a pessoa não poderá experimentar uma salvação plena e completa e, assim, tornar-se "templo do DEUS vivente" (cf. Mt 12.28,29)
6.17 APARTAI-VOS.
 
A SEPARAÇÃO ESPIRITUAL DO CRENTE (BEP-CPAD)
2Co 6.17,18 “Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”.

O conceito de separação do mal é fundamental para o relacionamento entre DEUS e o seu povo. Segundo a Bíblia, a separação abrange duas dimensões, sendo uma negativa e outra positiva: (a) a separação moral e espiritual do pecado e de tudo quanto é contrário a JESUS CRISTO, à justiça e à Palavra de DEUS; (b) acercar-se de DEUS em estreita e íntima comunhão, mediante a dedicação, a adoração e o serviço a Ele.
(1) No AT, a separação era uma exigência contínua de DEUS para o seu povo (Lv 11.44; Dt 7.3; Ed 9.2). O povo de DEUS deve ser santo, diferente e separado de todos os outros povos, a fim de pertencer exclusivamente a DEUS. Uma principal razão por que DEUS castigou o seu povo com o desterro na Assíria e Babilônia foi seu obstinado apego à idolatria e ao modo pecaminoso de vida dos povos vizinhos (ver 2Rs 17.7,8; 24.3; 2Cr 36.14; Jr 2.5, 13; Ez 23.2; Os 7.8).
(2) No NT, DEUS ordenou a separação entre o crente e
(a) o sistema mundial corrupto e a transigência ímpia (Jo 17.15,16; 2Tm 3.1-5; Tg 1.27; 4.4);
(b) aqueles que na igreja pecam e não se arrependem de seus pecados (Mt 18.15-17; 1Co 5.9-11; 2Ts 3.6-15); e
(c) os mestres, igrejas ou seitas falsas que aceitam erros teológicos e negam as verdades bíblicas (ver Mt 7.15; Rm 16.17; Gl 1.9; Tt 3.9-11; 2Pe 2.17-22; 1Jo 4.1; 2Jo 10,11; Jd vv.12,13).
(3) Nossa atitude nessa separação do mal, deve ser de
(a) ódio ao pecado, à impiedade e à conduta de vida corrupta do mundo (Rm 12.9; Hb 1.9; 1Jo 2.15),
(b) oposição à falsa doutrina (Gl 1.9),
(c) amor genuíno para com aqueles de quem devemos nos separar (Jo 3.16; 1Co 5.5; Gl 6.1; cf. Rm 9.1-3; 2Co 2.1-8; 11.28,29; Jd v. 22) e
(d) temor de DEUS ao nos aperfeiçoarmos na santificação (7.1).
(4) Nosso propósito na separação do mal, é que nós, como o povo de DEUS,
(a) perseveremos na salvação (1Tm 4.16; Ap 2.14-17), na fé (1Tm 1.19; 6.10, 20,21) e na santidade (Jo 17.14-21; 2Co 7.1);
(b) vivamos inteiramente para DEUS como nosso Senhor e Pai (Mt 22.37; 2Co 6.16-18) e
(c) convençamos o mundo incrédulo da verdade e das bênçãos do evangelho (Jo 17.21; Fp 2.15).
(5) Quando corretamente nos separarmos do mal, o próprio DEUS nos recompensará, acercando-se de nós com sua proteção, sua bênção e seu cuidado paternal. Ele promete ser tudo o que um bom Pai deve ser. Ele será nosso Conselheiro e Guia; Ele nos amará e de nós cuidará como seus próprios filhos (6.16-18).
(6) O crente que deixa de separar-se da prática do mal, do erro, da impureza, o resultado inevitável será a perda da sua comunhão com DEUS (6.16), da sua aceitação pelo Pai (6.17), e de seus direitos de filho (6.18; cf. Rm 8.15,16).
 
PAIS E FILHOS (BEP-CPAD)Cl 3.21 “Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.”

É obrigação solene dos pais (gr. pateres) dar aos filhos a instrução e a disciplina condizente com a formação cristã. Os pais devem ser exemplos de vida e conduta cristãs, e se importar mais com a salvação dos filhos do que com seu emprego, profissão, trabalho na igreja ou posição social (cf. Sl 127.3).
(1) Segundo a palavra de Paulo em Ef 6.4 e Cl 3.21, bem como as instruções de DEUS em muitos trechos do AT (ver Gn 18.19; Dt 6.7; Sl 78.5; Pv 4.1-4; 6.20), é responsabilidade dos pais dar aos filhos criação que os prepare para uma vida do agrado do Senhor. É a família, e não a igreja ou a Escola Dominical, que tem a principal responsabilidade do ensino bíblico e espiritual dos filhos. A igreja e a Escola Dominical apenas ajudam os pais no ensino dos filhos.
(2) A essência da educação cristã dos filhos consiste nisto: o pai voltar-se para o coração dos filhos, a fim de levar o coração dos filhos ao coração do Salvador (ver Lc 1.17).
(3) Na criação dos filhos, os pais não devem ter favoritismo; devem ajudar, como também corrigir e castigar somente faltas intencionais, e dedicar sua vida aos filhos, com amor compassivo, bondade, humildade, mansidão e paciência (3.12-14, 21).
(4) Seguem-se quinze passos que os pais devem dar para levar os filhos a uma vida devotada a CRISTO:
(a) Dediquem seus filhos a DEUS no começo da vida deles (1Sm 1.28; Lc 2.22).
(b) Ensinem seus filhos a temer o Senhor e desviar-se do mal, a amar a justiça e a odiar a iniqüidade. Incutam neles a consciência da atitude de DEUS para com o pecado e do seu julgamento contra ele (ver Hb 1.9).
(c) Ensinem seus filhos a obedecer aos pais, mediante a disciplina bíblica com amor (Dt 8.5; Pv 3.11,12; 13.24; 23.13,14; 29.15, 17; Hb 12.7).
(d) Protejam seus filhos da influência pecaminosa, sabendo que Satanás procurará destruí-los espiritualmente mediante a atração ao mundo ou através de companheiros imorais (Pv 13.20; 28.7; 2.15-17).
(e) Façam saber a seus filhos que DEUS está sempre observando e avaliando aquilo que fazem, pensam e dizem (Sl 139.1-12).
(f) Levem seus filhos bem cedo na vida à fé pessoal em CRISTO, ao arrependimento e ao batismo em água (Mt 19.14).
(g) Habituem seus filhos numa igreja espiritual, onde se fala a Palavra de DEUS, se mantém os padrões de retidão e o ESPÍRITO SANTO se manifesta. Ensinem seus filhos a observar o princípio: “Companheiro sou de todos os que te temem” (Sl 119.63; ver At 12.5 ).
(h) Motivem seus filhos a permanecerem separados do mundo, a testemunhar e trabalhar para DEUS (2Co 6.14—7.1; Tg 4.4). Ensinem-lhes que são forasteiros e peregrinos neste mundo (Hb 11.13-16), que seu verdadeiro lar e cidadania estão no céu com CRISTO (Fp 3.20; Cl 3.1-3).
(i) Instruam-nos sobre a importância do batismo no ESPÍRITO SANTO (At 1.4,5, 8; 2.4, 39).
(j) Ensinem a seus filhos que DEUS os ama e tem um propósito específico para suas vidas (Lc 1.13-17; Rm 8.29,30; 1Pe 1.3-9).
(l) Instruam seus filhos diariamente nas Sagradas Escrituras, na conversação e no culto doméstico (Dt 4.9; 6.5, 7; 1Tm 4.6; 2Tm 3.15).
(m) Mediante o exemplo e conselhos, encorajem seus filhos a uma vida de oração (At 6.4; Rm 12.12; Ef 6.18; Tg 5.16).
(n) Previnam seus filhos sobre suportar perseguições por amor à justiça (Mt 5.10-12). Eles devem saber que “todos os que piamente querem viver em CRISTO JESUS padecerão perseguições” (2Tm 3.12).
(o) Levem seus filhos diante de DEUS em intercessão constante e fervorosa (Ef 6.18; Tg 5.16-18; ver Jo 17.1, a oração de JESUS por seus discípulos, como modelo da oração dos pais por seus filhos).
(p) Tenham tanto amor e desvelo pelos filhos, que estejam dispostos a consumir suas vidas como sacrifício ao Senhor, para que se aprofundem na fé e se cumpra nas suas vidas a vontade do Senhor (ver Fp 2.17).
 
INTERAÇÃO
Nesta penúltima lição, estudaremos acerca do casamento misto. DEUS nunca aprovou a união dos israelitas com os cananeus. Todas as vezes que Israel desobedeceu à ordenança do Senhor, sobre o casamento misto, sofreu duras consequências. Da mesma forma também não é da vontade de DEUS o casamento entre o fiel e o infiel. Como pode haver comunhão genuína entre:" o' casal, que não concorda entre si sobre questões espirituais? Casamento é sinônimo de união, por isso, o casal deve viver e caminhar em amor.
 
OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Conscientizar-se de que o casamento é uma instituição divina.
Compreender que DEUS não aprova o casamento misto.
Entender que o jugo desigual acarreta pesadas consequências.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, no início da aula faça a seguinte pergunta aos alunos: Água e óleo se misturam? Sabemos que se trata de substâncias heterogêneas, logo, não se misturam. Estão no mesmo recipiente, mas um não cede ao outro. Com os casamentos mistos, ocorre o mesmo processo, ou seja, não há unidade. Como andarão juntos se não professam a mesma fé? Qual educação religiosa prevalecerá em relação aos filhos? Em que tipo de fé serão ensinados? Sigamos a ordem do Senhor de não contrair matrimônio com os infiéis, para que tenha mos uma família abençoada por Ele.
 
RESUMO DA LIÇÃO 12, AS CONSEQÜÊNCIAS DO JULGO DESIGUAL
I - O CASAMENTO NO ANTIGO TESTAMENTO
1. A natureza do casamento.
2. Casamentos proibidos.
II- O CASAMENTO MISTO NO TEMPO DE NEEMIAS
1. A constatação do erro.
2. As consequências do casamento misto.
III - RESPONSABiliDADE MINISTERIAL ACERCA DO CASAMENTO
1. O jugo desigual.
2. As consequências do jugo desigual.
3. Uma recomendação sempre atual.
 
SINOPSE DO TÓPICO (1) Os israelitas receberam a ardem divina de não se misturar :::Jm os cananeus.
SINOPSE DO TÓPICO (2) Por causa do casamento misto as famílias judaicas passaram a enfrentar problemas.
SINOPSE DO TÓPICO (3) Os líderes devem orientar os jovens acerca das terríveis consequências de se contrai r matrimônio com infiéis.
 
 
Subsídio Teológico
"Na época de Neemias, era necessário que o pecado fosse claramente identificado e que o povo de DEUS fosse mantido rigorosamente separado da influência das nações pagãs daquela época. Só assim o plano redentor de DEUS poderia ser executado em seu devido tempo, e todos os povos do mundo teriam a oportunidade de receber os benefícios da salvação.
Apesar da grande reforma feita por Esdras, a respeito de alianças matrimoniais com nações estrangeiras,e, apesar do pacto que havia sido recentemente ratificado no qual o povo havia prometido abster-se desse costume. Neemias descobriu ao voltar de Susã que muitos judeus da comunidade haviam novamente voltado à prática de se casar com mulheres (pagãs) estranhas. Mulheres estranhas seriam 'esposas estrangeiras'. Como conseqüência, as crianças seriam criadas em lares judeus que não falavam a língua de seus pais. Nesta questão, até a família do sumo sacerdote Eliasibe havia desobedecido à lei de Moisés. Eliasibe estava ligado, por casamento, a Tobias [ou]. Mas, o que era pior, um de seus netos, que estava na sua linhagem de sucessão, havia se casado com a filha de Sambalate, o maior inimigo dos judeus desse período" (Comentário Bíblico Beacon. VaI 1/. 1.ed.
RJ: CPAD, 2005, P 535).
 
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 12, AS CONSEQÜÊNCIAS DO JUGO DESIGUAL
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 4º TRIMESTRE DE 2011
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"Não vos _________________________ a um jugo ________________________ com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as ___________________________?".
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
O casamento não é um mero contrato ________________________, mas uma ______________________________ divina que tem de ser levada a sério e firmada de acordo com a ___________________________ de DEUS.
 
I - O CASAMENTO NO ANTIGO TESTAMENTO
3- Qual a natureza do casamento?
(    ) É de natureza humana e casual.
(    ) O casamento é uma instituição estabelecida por DEUS como parte de sua criação.
(    ) É uma aliança monogâmica e heterossexual, comprometendo um homem e uma única mulher.
 
4- Segundo a Bíblia, o que é a união entre duas pessoas do mesmo sexo?
(    ) É abominação aos olhos de DEUS. De Adão, fez o Senhor duas carnes.
(    ) É bênção aos olhos de DEUS. De ambos, fez o Senhor uma só carne.
(    ) É abominação aos olhos de DEUS. De ambos, fez o Senhor uma só carne.
 
5- O que é o matrimônio?
(    ) É a base da igreja e, segundo a ordenança bíblica, não pode ser dividido: "Portanto, o que DEUS ajuntou só o separe o homem".
(    ) É a base da sociedade e, segundo a ordenança bíblica, não pode ser dissolvido: "Portanto, o que DEUS ajuntou não separe o homem".
(    ) É a base da piedade e, segundo a ordenança bíblica, uma amizade entre o homem e sua mulher: "Portanto, o que DEUS ajuntou não separe o homem".
 
6- O que DEUS ordenou aos israelitas, após a saída do Egito, sobre casamentos proibidos?
(    ) Só seriam permitidos casamentos com a bênção do sacerdotes.
(    ) DEUS ordenou aos israelitas que não se misturassem às nações cananeias, pois estas eram idólatras e abomináveis aos seus olhos.
(    ) A ordem era clara e Israel não poderia ignorá-Ia, porque os casamentos mistos acabariam por quebrar a aliança divina, tornando o povo de DEUS semelhante aos gentios.
 
7- Apesar de todas as advertências de DEUS sobre os casamentos com jugo desigual, qual rei famoso Lhe desobedeceu e quais as consequencias disso?
(    ) Salomão não observou os preceitos divinos.
(    ) Ele uniu-se por casamento aos povos ímpios e pagãos, acerca dos quais o Senhor advertira a Israel que não fizesse aliança com eles.
(    ) Josafá não observou os preceitos divinos, possuíndo mais de mil mulheres estrangeiras.
(    ) Diz a Bíblia que o rei de Israel "andou em seguimento de Astarote, deusa dos sidônios, e em seguimento de Milcom, a abominação dos amonitas".
(    ) SaIomão desobedeceu a DEUS e levou Israel à ruína.
(    ) Sob a influência de suas mulheres estrangeiras, construiu altares aos deuses estranhos, caindo assim no pecado da idolatria.
 
II- O CASAMENTO MISTO NO TEMPO DE NEEMIAS
8- Qual a constatação de Neemias sobre a situação de Israel, após a volta do cativeiro babilônico?
(    ) Neemias observou que os judeus estavam caindo no mesmo pecado de Salomão: "Vi também, naqueles dias, judeus que tinham casado com mulheres asdoditas, amonitas e moabitas".
(    ) Os judeus sabiam muito bem que DEUS era contra os casamentos mistos, pois estes, além de contrariar os seus mandamentos, sempre acabavam por trazer sérias consequências à nação.
(    ) A ordenança do Senhor era clara e não comportava nenhuma dúvida: "Não darás tuas filhas a seus filhos e não tomarás suas filhas para teus filhos; pois elas fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do Senhor se acenderia contra vós e depressa vos consumiria".
(    ) No entanto, Israel não ouviu a DEUS e frontalmente o desobedeceu, suscitando a ira divina contra todo o povo.
(    ) Davi não ouviu a DEUS e frontalmente o desobedeceu, caindo em idolatria com suas mulheres, suscitando a ira divina contra todo o povo.
 
9- Quais as principais consequências do casamento misto entre os israelitas?
(    ) Por causa dos casamentos mistos, as famílias judaicas começavam a enfrentar um sério problema: a perda de todas as suas referências culturais e espirituais: "E seus filhos falavam meio asdodita e não podiam falar judaico, senão segundo a língua de cada povo".
(    ) O crescimento das famílias trouxe melhorias na educação, religião e cultura do povo.
(    ) Como se vê, as mulheres asdoditas exerciam mais influência sobre os filhos dos judeus do que os seus próprios pais.
(    ) Se as crianças não falavam o hebraico, isto significava que não estavam sendo educadas no caminho de DEUS, mas criadas como pagãs.
 
III - RESPONSABILIDADE MINISTERIAL ACERCA DO CASAMENTO
10- O que fez Neemias quanto ao jugo desigual que ocorria em meio aos israelitas?
(    ) Para resolver a situação, Neemias celebrou o casamento oficial de todos e batizou seu filhos.
(    ) A reação de Neemias contra os casamentos mistos fez-se pronta e energicamente.
(    ) Ao retornar a Jerusalém, adotou várias medidas saneadoras tanto na administração da cidade quanto no exercício do santo ministério.
(    ) Ele sabia que o povo jamais teria a bênção de DEUS se continuasse a misturarse com os idólatras. Não podemos ignorar os perigos do jugo desigual.
 
11- A família cristã tem de ser bem constituída. Complete:
Que os nossos jovens levem sempre em consideração o conselho de Paulo: "Casar com quem quiser, mas somente no ____________________________". O apóstolo adverte ainda: "Não vos prendais a um jugo ________________________________ com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a _______________________________ com as trevas? E que concórdia há entre CRISTO e __________________________? Ou que parte tem o ______________________ com o infiel?".
 
12- Cite algumas consequências do jugo desigual entre os crentes atuais: Complete:
Há crentes que, embora dedicados ao serviço do Senhor, ignoraram a recomendação divina e vieram a contrair _________________________________ com pessoas que não compartilham a mesma fé. E hoje sofrem pesadas consequências. Seus filhos, à semelhança das crianças israelitas do tempo de Neemias, não possuem quaisquer referências ________________________________. Além do mais, quando o descrente influencia o crente, este logo ______________________________ da fé. Que DEUS nos livre do naufrágio espiritual!
 
13- Qual o conselho para os que já se casaram com pessoas não-crentes e para os que ainda querem fazê-lo? Complete:
Não estamos sugerindo que o crente se ________________________________ do cônjuge descrente, até porque a Palavra de DEUS recomenda exatamente o contrário: "[u.] Se algum irmão tem mulher incrédula, e esta consente em morar com ele, não a _______________________________; e a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não ___________________________ o marido" (1 Co 7.12,13 - ARA).
No entanto, insistimos: os que estão para se casar, observem a Palavra de DEUS e não se ponham num __________________________ desigual com os incrédulos.
 
14- Que jamais venhamos a esquecer-nos do exemplo de Neemias. Cite algumas recomendações, sempre atuais, para  aqueles que desejam se casar: Complete:
Aconselhemos nossos jovens e os que estão para se casar, que procurem agir segundo a __vontade__ de DEUS. E não se casem com os que não partilham a mesma __________________________.  Basta um passo errado para que toda uma vida seja irremediavelmente ________________________________. Nossas decisões não podem ser tomadas _______________________________. A exemplo de Neemias, oremos ao Senhor, pedindo-lhe venha abençoar e _________________________________ o seu povo.
 
CONCLUSÃO
15- DEUS instituiu o casamento para ser uma bênção. O que precisamos fazer para que as suas promessas cumpram-se em nossas vidas?
(    ) Obedecer ao Senhor.
(    ) Basta que cada um mantenha sua família, respeitando a religião de cada um.
(    ) Não podemos esquecer os conselhos bíblicos quanto à vida conjugal.
(    ) Que a igreja esteja sempre atenta quanto à preservação dos valores familiares cristãos.
 
16- Complete:
Invistamos no _______________________________________ dos que estão para se casar e dos que já se casaram, para que nada venha prejudicar o nosso ___________________________, e assim tenhamos condições de professar como Josué: "Eu e a minha casa _________________________________ ao Senhor".

Nenhum comentário:

Postar um comentário