Pesquisa personalizada

terça-feira, 23 de novembro de 2010

EBD- LIÇÃO 9, A ORAÇÃO E A VONTADE DE DEUS


Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2010
O PODER E O MINISTÉRIO DA ORAÇÃO
O relacionamento do cristão com DEUS
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de L. e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO
“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito” (Jo 15.7).
 
 
VERDADE PRÁTICA
A Bíblia nos garante que a oração realizada de acordo com a vontade de DEUS será atendida.
 
 
 LEITURA DIÁRIA
Segunda - Tg 4.3 A oração e a motivação do indivíduo que ora
Terça -1 Jo 3.21,22 A oração e a obediência a DEUS
Quarta - 1 Pe 3.7 O relacionamento conjugal e a oração
Quinta -2 Cr 1.7-12; Tg 1.5-7 A oração sábia é respondida
Sexta - 1 Rs 18.36-38 A oração definida e sincera é respondida
Sábado - Mc 5.22-24,41,42 A oração com espírito quebrantado é respondida
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - João 14.13-17; 15.7; 1 João 5.14,15
13 E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 14 Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. 15 Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. 16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, 17 o ESPÍRITO da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós.
 
7 Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.
 
14 E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. 15 E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.

João 14.13 PEDIRDES EM MEU NOME. A oração em nome de CRISTO abrange pelo menos duas coisas:
(1) orar em harmonia com sua pessoa, caráter e vontade;
(2) orar com fé em CRISTO, na sua autoridade e com o fim de glorificar tanto o Pai como o Filho (At 3.16). Orar realmente em nome de JESUS equivale a dizer que Ele ouvirá qualquer oração como Ele mesmo oraria. Não há limite para o poder da oração quando ela é dirigida a JESUS ou ao Pai com fé e conforme a sua vontade (ver Mt 17.20).
14.16 EU ROGAREI AO PAI. JESUS rogou ao Pai que enviasse o Consolador, mas somente àqueles que o amam sinceramente e que se dedicam à sua Palavra. JESUS emprega o tempo presente em "Se me amardes"(v. 15), ressaltando assim uma atitude contínua de amor e de obediência.
14.16 O CONSOLADOR. JESUS chama o ESPÍRITO SANTO de "Consolador". Trata-se da tradução da palavra grega parakletos, que significa literalmente "alguém chamado para ficar ao lado de outro para o ajudar". É um termo rico de sentido, significando Consolador, Fortalecedor, Conselheiro, Socorro, Advogado, Aliado e Amigo. O termo grego para "outro" é, aqui, allon, significando "outro da mesma espécie", e não heteros, que significa outro, mas de espécie diferente. Noutras palavras, o ESPÍRITO SANTO dá prosseguimento ao que CRISTO fez quando na terra.
(1) JESUS promete enviar outro Consolador. O ESPÍRITO SANTO, pois, faria pelos discípulos, tudo quanto CRISTO tinha feito por eles, enquanto estava com eles. O ESPÍRITO estaria ao lado deles para os ajudar (cf. Mt 14. 30,31), prover a direção certa para suas vidas (v. 26), consolar nos momentos difíceis (v. 18), interceder por eles em oração (Rm 8.26,27; cf. 8.34) e permanecer com eles para sempre.
(2) A palavra parakletos é aplicada ao Senhor JESUS em 1 Jo 2.1. JESUS, portanto, é nosso Ajudador e Intercessor no céu (cf. Hb 7.25) enquanto que o ESPÍRITO SANTO é nosso Ajudador e Intercessor, habitando em nós, aqui na terra (Rm 8.9,26; 1 Co 3.16; 6.19; 2 Co 6.16; 2 Tm 1.14).
14.17 HABITA CONVOSCO E ESTARÁ EM VÓS. CRISTO declara que o ESPÍRITO SANTO habitava agora com os discípulos, e lhes promete que futuramente Ele estaria "em vós". A promessa do ESPÍRITO SANTO para habitar nos fiéis cumpriu-se depois da ressurreição de CRISTO, quando Ele assoprou sobre eles e disse-lhes: "Recebei o ESPÍRITO SANTO" (ver Jo 20.22). A seguir, CRISTO lhes ordenou a aguardarem uma outra experiência no ESPÍRITO SANTO, que lhes daria grande poder para testemunhar. "Mas vós sereis batizados com o ESPÍRITO SANTO, não muito depois destes dias... recebereis a virtude do ESPÍRITO SANTO, que há de vir sobre vós" (At 1.5,8; 2.4).
14.17 O ESPÍRITO DA VERDADE. O ESPÍRITO SANTO é chamado "O ESPÍRITO da verdade" (15.26; 16.13; cf. 1 Jo 4.6; 5.6), porque Ele é o ESPÍRITO de JESUS, que é a verdade (18.37), instrui quanto à verdade, expõe a mentira (At 5.1-9) e guia o crente em toda a verdade (16.13). Aqueles que querem sacrificar a verdade em favor da unidade, do amor, ou outra qualquer razão, negam o ESPÍRITO da verdade, que os tais alegam ter. A igreja que abandona a verdade, abandona a seu Senhor. O ESPÍRITO SANTO não será conselheiro dos que são indiferentes à fé ou a seu compromisso com a verdade. Ele vive somente nos que adoram ao Senhor "em espírito e em verdade" (4.24).
 
João 15.7 PEDIREIS TUDO O QUE QUISERDES. O segredo de resposta divina à nossa oração é permanecer em CRISTO. O princípio que CRISTO ensina aqui é que, quanto mais perto o homem vive de CRISTO, pela meditação, estudo das Escrituras e comunhão com Ele, tanto mais suas orações estarão em harmonia com a sua natureza e as suas palavras e, portanto, mais eficazes serão essas orações (ver 14.13; 15.4; também Sl 66.18).

1 João 5.14 PEDIRMOS... SEGUNDO A SUA VONTADE. Nas nossas orações, devemos submeter-nos a DEUS e orar para que sua vontade seja feita em nossa vida(Jo 14.13). Em muitos casos, conhecemos a vontade de DEUS pelo que está revelado nas Escrituras. Noutras ocasiões, ela fica clara somente à medida que a buscamos sinceramente. Uma vez conhecida a vontade de DEUS a respeito de um determinado assunto, podemos orar com confiança e fé. Quando fazemos assim, sabemos que Ele nos ouve e que seus propósitos para nós serão cumpridos (ver 3.22)

A oração só poderá ser eficaz se feita segundo a perfeita vontade de DEUS. “E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve” (1Jo 5.14).Uma das petições da oração modelo de JESUS, o Pai Nosso, confirma esse fato: “Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu” (Mt 6.10; Lc 11.2; note a oração do próprio JESUS no Getsêmani, Mt 26.42). Em muitos casos, sabemos qual é a vontade de DEUS, porque Ele no-la revelou na Bíblia. Podemos ter certeza que será eficaz toda oração realmente baseada nas promessas de DEUS constantes da sua Palavra. Elias tinha certeza de que o DEUS de Israel atenderia a sua oração por meio do fogo e, posteriormente, da chuva, porque recebera a palavra profética do Senhor (18.1) e estava plenamente seguro de que nenhum deus pagão era maior do que o Senhor DEUS de Israel, nem mais poderoso (18.21-24).
 
Não somente devemos orar segundo a vontade de DEUS, mas também devemos estar dentro da vontade de DEUS, para que Ele nos ouça e atenda. DEUS nos dará as coisas que pedimos, somente se buscarmos em primeiro lugar o seu reino e sua justiça (ver Mt 6.33). O apóstolo João declara que “qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista” (1Jo 3.22). Obedecer aos mandamentos de DEUS, amá-lo e agradá-lo são condições prévias indispensáveis para termos resposta às orações. Tiago ao escrever que a oração do justo é eficaz, refere-se tanto à pessoa que foi justificada pela fé em Cristo, quanto à pessoa que está a viver uma vida reta, obediente e temente a DEUS — tal qual o profeta Elias (Tg 5.16-18; Sl 34.13,14). O AT acentua este mesmo ensino. DEUS tornou claro que as orações de Moisés pelos israelitas eram eficazes por causa do seu relacionamento obediente com o Senhor e da sua lealdade a Ele (ver Êx 33.17). Por outro lado, o salmista declara que se abrigarmos o pecado em nossa vida, o Senhor não atenderá as nossas orações (Sl 66.18; ver Tg 4.5). Eis a razão principal por que o Senhor não atendia as orações dos israelitas idólatras e ímpios (Is 1.15). Mas se o povo de DEUS arrepender-se e voltar-se dos seus caminhos ímpios, o Senhor promete voltar a atendê-lo, perdoar seus pecados e sarar a sua terra (2Cr 7.14; cf. 6.36-39; Lc 18.14). Note que a oração do sumo sacerdote pelo perdão dos pecados dos israelitas no Dia da Expiação não seria atendida se antes o seu próprio estado pecaminoso não fosse purificado (ver Êx 26.33).
 
Submissão -  "Seja feita a Tua vontade, assim na terra como é no céu" (Mt 6).
Pai, oro para que Tua vontade seja feita na minha vida, de um modo tão perfeito como ela é feita no Céu. Deleito-me em fazer tua vontade, ó DEUS meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração. Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu DEUS; guie-me o Teu bom ESPÍRITO por terreno plano.
Oro como JESUS: “Não se faça a minha vontade, mas a tua”, não importa qual seja, pois ela é sempre o melhor para minha vida. A minha comida é fazer a Tua vontade e realizar a obra que me confiaste. Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; porque não procuro a minha vontade, mas a Tua.
Pois esta é a Tua vontade, que eu seja consagrado (separado e colocado á parte para uma vida pura e santa): que eu me abstenha de todo vicio sexual; que eu saiba como possuir (controlar dirigir) meu próprio corpo em consagração (pureza, separado das coisas profanas) e honra, não (para ser usado) em paixão e lascívia como os pagãos, que são ignorantes do verdadeiro DEUS e não têm conhecimento da Sua Vontade.
Referências Bíblicas Mt 6:10; At 13:22; 1 Jo 2:17; Ef 1:4,5 Amp.; Sl 40:8; 143:10; Rm 8:26,27; 12:2; Cl 1:9 Amp; Lc 22:42; 1 Ts 4:3-5 Amp.; Fp 2:13; Jo 4:34; 5:30; Sl 1:3,4 Amp.; Hb 13:20,21
 
Existem duas vontades de DEUS, a permissiva e a perfeita. Desejar e pedir a DEUS que sua vontade perfeita seja feita em nossa vida é oração de entrega, e de submissão, e também de consagração. Isso é agradável ao nosso bom DEUS que tem um plano perfeito para nossa vida aqui na Terra.
 

A VONTADE DE DEUS (BEP - CPAD)Is 53.10 “Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão”.

DEFINIÇÃO DA VONTADE DE DEUS. De modo geral, a Bíblia refere-se à vontade de DEUS em três sentidos diferentes.
(1) A vontade de DEUS é outra maneira de se identificar a Lei de DEUS. Davi, por exemplo, forma um paralelo entre a frase “tua lei” e “tua vontade” no Sl 40.8. Semelhantemente, o apóstolo Paulo considera que, conhecer a DEUS é sinônimo de conhecer a sua vontade (Rm 2.17,18). Noutras palavras: como em sua Lei o Senhor nos instrui no caminho que Ele traçou, ela pode ser apropriadamente chamada “a vontade de DEUS”. “Lei” significa essencialmente “instrução”, e inclui a totalidade da Palavra de DEUS.
(2) Também se emprega a expressão “a vontade de DEUS” para designar qualquer coisa que Ele explicitamente quer. Pode ser corretamente designada de “a perfeita vontade” de DEUS. E a vontade revelada de DEUS é que todos sejam salvos (1Tm 2.4; 2Pe 3.9) e que nenhum crente caia da graça (ver Jo 6.39). Isso não quer dizer que todos serão salvos, mas apenas que DEUS deseja a salvação de todos.
(3) Finalmente, a “vontade de DEUS” pode referir-se àquilo que DEUS permite, ou deixa acontecer, embora Ele não deseje especificamente que ocorra. Tal coisa pode ser corretamente chamada “a vontade permissiva de DEUS”. De fato, muita coisa que acontece no mundo é contrária à perfeita vontade de DEUS (e.g., o pecado, a concupiscência, a violência, o ódio, e a dureza de coração), mas Ele permite que o mal continue por enquanto. A chamada de Jonas para ir a Nínive fazia parte da perfeita vontade de DEUS, mas sua viagem na direção oposta estava dentro de sua vontade permissiva (ver Jn 1). Além disso, a decisão de muitas pessoas permanecerem sem salvação é permitida por DEUS. Ele não impõe a fé aos que recusam a salvação mediante o seu Filho. Semelhantemente, muitas aflições e males que nos acometem são permitidos por DEUS (1Pe 3.17; 4.19), mas não é desejo seu que soframos (ver 1Jo 5.19).

FAZENDO A VONTADE DE DEUS. O ensino bíblico a respeito da vontade de DEUS não expressa apenas uma doutrina. Afeta a nossa vida diária como crentes.
(1) Primeiro, devemos descobrir qual é a vontade de DEUS, conforme revelada nas Escrituras. Como os dias em que vivemos são maus, temos de entender qual a perfeita e agradável vontade de DEUS (Ef 5.17).
(2) Uma vez que já sabemos como Ele deseja que vivamos como crentes, precisamos dedicar-nos ao cumprimento da sua vontade. O salmista, por exemplo, pede a DEUS que lhe ensine a “fazer a tua vontade” (Sl 143.10). Ao pedir, igualmente, que o ESPÍRITO o guie “por terra plana”, indica que, em essência, está rogando a DEUS a capacidade de viver uma vida de retidão. Semelhantemente, Paulo espera que os cristãos tessalonicenses sigam a vontade divina, evitando a imoralidade sexual, e vivendo de maneira santa e honrosa (1Ts 4.3,4). Noutro lugar, Paulo ora para que os cristãos recebam a plenitude do conhecimento da vontade divina, a fim de viverem “dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo” (Cl 1.9,10).
(3) Os crentes são exortados a orarem para que a vontade de DEUS seja feita (cf. Mt 6.10; 26.42; Lc 11.2; Rm 15.30-32; Tg 4.13-15). Devemos desejar, com sinceridade, a perfeita vontade de DEUS, e ter o propósito de cumprí-la em nossa vida e na vida de nossa família (ver Mt 6.10). Se essa for a nossa oração e compromisso, teremos total confiança de que o nosso presente e futuro estarão sob os cuidados do Pai (cf. At 18.21; 1Co 4.19; 16.7). Se, porém, há pecado deliberado em nossa vida, e rebelião contra a sua Palavra, DEUS não atenderá as nossas orações. Não poderemos esperar que a vontade divina seja feita na terra como no céu, a não ser que nós mesmos procuremos cumprir a sua vontade em nossa própria vida.
(4) Finalmente, não podemos usar a vontade de DEUS como desculpa pela passividade, ou irresponsabilidade, no tocante à sua chamada para lutarmos contra o pecado e a mornidão espiritual. É Satanás, e não DEUS, o culpado por essa era maligna, com a sua crueldade, maldade e injustiça (ver 1Jo 5.19). É também Satanás quem causa grande parte da dor e sofrimento no mundo (cf. Jó 1.6-12; 2.1-6; Lc 13.16; 2Co 12.7). Assim como JESUS veio para destruir as obras do diabo (1Jo 3.8), assim também é da vontade explícita de DEUS que batalhemos contra as hostes espirituais da maldade por meio do ESPÍRITO SANTO (Ef 6.10-20; 1Ts 5.8

 
INTERAÇÃO
Professor, qual a vontade de DEUS para sua vida? Você tem consciência do que DEUS espera de você? Muitos correm de um lado para o outro, procurando profetas para ouvir a voz de DEUS e descobrir sua vontade. Todavia, para descobrir a vontade do Senhor para nossas vidas, basta cultivarmos uma vida de íntima comunhão com o Pai, mediante a leitura da Palavra e a oração. Através da lição desse domingo, veremos que à medida que conhecemos o Senhor, sua vontade vai se tornando mais evidente.
 
OBJETIVOS
Estabelecer a diferença entre a vontade de DEUS geral e particular.
Relacionar as orações que não são respondidas por DEUS.
Explicar o porquê das orações de Elias, Salomão e Davi terem sido atendidas.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, para introduzir a aula, solicite que algum aluno partilhe com a turma uma experiência pessoal a respeito de como discerniu a vontade de DEUS para sua vida em determinada ocasião. Após esse relato, apresente aos alunos alguns princípios que podem ajudá-los a conhecer a vontade divina.
A vontade de DEUS:
1. Sempre está em harmonia com as Sagradas Escrituras;
2. Pode ser conhecida por meio da oração;
3. Pode ser revelada pelas circunstâncias;
4. É testificada pelo ESPÍRITO SANTO no interior do crente.
5. Traz consigo paz ao coração do crente.
 
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
Todo crente deseja ter uma vida de oração eficaz, ou seja,
de súplicas atendidas pelo Senhor.
I. A ORAÇÃO E A VONTADE DE DEUS
1. O caráter de DEUS.
2. A vontade de DEUS e as Sagradas Escrituras.
3. A vontade de DEUS para cada indivíduo.
II. ORAÇÕES NÃO RESPONDIDAS POR DEUS
1. Orações egoístas (Tg 4.3).
2. Orações por posição social (Mt 20.17-28).
3. Orações hipócritas (Mt 6.5,6).
III. ORAÇÕES ATENDIDAS POR DEUS
Na Bíblia temos muitos exemplos de orações respondidas, uma vez que
estavam em harmonia com a vontade de DEUS.
1. A oração do rei Salomão (2 Cr 1.7-10).
2. A oração do profeta Elias
3. A oração de Davi (Sl 51.1-17).
CONCLUSÃO
Ore de acordo com a vontade de DEUS
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1)A vontade geral de DEUS para o homem está descrita na Bíblia, e a particular pode ser conhecida mediante um relacionamento íntimo com o Senhor.
SINÓPSE DO TÓPICO (2)As orações egoístas, hipócritas e que visam status social não são atendidas pelo Senhor.
SINÓPSE DO TÓPICO (3)As orações de Salomão, Davi e Elias foram respondidas pelo Senhor porque estavam de acordo com sua vontade.
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Teológico
A vontade de DEUS e a vontade do Homem
“Um dos mistérios com relação à doutrina da vontade de DEUS está centrado no ensino bíblico no que diz respeito à soberania de DEUS e a responsabilidade do homem. A liberdade do homem condiciona e impõe limites sobre a vontade de DEUS? Ou todas as ações dos homens são determinadas no sentido de que eles tornam-se meros robôs? Além disso, a solução está além da mente finita, assim como o homem é incapaz de entender a natureza do conhecimento divino e sua compreensão das leis que governam a conduta humana. O homem é incapaz de compreender como uma ação que parece ser livre pode, entretanto, ser a operação da vontade de DEUS e assim ser determinada. Nenhum homem pode entender totalmente a vontade e os caminhos de DEUS (Jó 9.10). No entanto, o problema de relacionar a liberdade que o homem pensa experimentar com a soberania de DEUS, torna-se menos exato se esta liberdade for entendida como a habilidade para fazer o que se deseja, ao invés do poder de escolha contrária ou arbitrária” (Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p.2026).! Você quer saber a vontade de DEUS para a sua vida? Então, cultive um profundo relacionamento com Ele.
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO II - Subsídio Bibliológico
Orar em nome de JESUS
“[...] O que significa orar em nome de JESUS? Embora tudo ou alguma coisa pareça incluir todas as coisas, estas palavras não são a garantia de que todas as nossas orações serão atendidas. O grande qualificador é a expressão ‘em meu nome’. Isto só se refere ao que está dentro da vontade de DEUS. Barclay escreve: ‘A oração em que no final se diz ‘seja feita a tua vontade’ é sempre respondida” (Comentário Bíblico Beacon. Vol.7. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.124).
“Orar em ‘nome de JESUS’ é orar em união com a pessoa e o propósito de JESUS, porque o ‘nome’ de uma pessoa simbolizava a sua essência e destino. Nestes versículos temos a promessa da resposta de nossas orações, desde que entendamos adequadamente o contexto do último discurso de JESUS. JESUS prometeu aos discípulos que seus pedidos com relação a dar frutos seriam respondidos porque isto glorificaria a DEUS (veja Jo 4.41; 7.18; 8.50,54). Os capítulos seguintes esclarecem isto (Jo 15.7,8,16; Jo 16.23,24).
Quando JESUS diz que podemos pedir tudo, devemos nos lembrar de que os nossos pedidos devem ser em nome de JESUS — isto é, de acordo com o caráter e a vontade de DEUS. DEUS não concederá pedidos contrários à sua natureza ou à sua vontade, e não podemos usar o seu Nome como uma fórmula mágica para satisfazer os nossos desejos egoístas. Se estivermos sinceramente seguindo a DEUS e buscando a sua vontade, então os nossos pedidos estarão alinhados com a vontade do Senhor, e Ele nos atenderá (veja também Jo 15.16; 1Jo 6.23)” (Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal. Vol.1. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, pp.571-2).
• A Certeza que a oração foi ouvida
“Todo aquele que ora pode ter a mais absoluta certeza de que sempre que uma oração for feita de acordo com a vontade divina, a audiência diante do trono da misericórdia está assegurada. Pedir é uma das perrogativas do crente. Às vezes, o crente não recebe simplemente porque não pede (Tg 4.2). Por outro lado, nossas petições só serão ouvidas se forem compatíveis com o bom prazer do Ouvinte. Existe a petição motivada por motivos errados (Tg 4.3).
[...] É tolice orar por qualquer coisa que seja proibida pela Palavra de DEUS. Por exemplo, orar pela aprovação divina ao casamento de um crente com um incrédulo seria orar contra a vontade de DEUS” (2 Co 6.14) (BRANDT, Robert l; BICKET, Zenas J. Teologia da Oração. 4 ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2007, p. 415).
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 9, A ORAÇÃO E A VONTADE DE DEUS
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 4º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.
 
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
“Se vós estiverdes em ____________________, e as minhas __________________ estiverem em vós, ___________________ tudo o que quiserdes, e vos será feito” (Jo 15.7).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
A Bíblia nos garante que a _____________________ realizada de acordo com a _______________________ de DEUS será __________________________.
 
I. A ORAÇÃO E A VONTADE DE DEUS
3- O que é fundamental para que o suplicante possa ser atendido em suas orações?
(    ) Que o mesmo conheça profundamente a quem Ele dirige suas orações.
(    ) A Bíblia nos revela que DEUS é amor, misericórdia, longanimidade, bondade, fidelidade e justiça.
(    ) O suplicante só será atendido se merecer.
(    ) O conhecimento de tais atributos divinos é imprescindível para orarmos a DEUS com entendimento e sermos respondidos em nossas súplicas.
(    ) Quanto mais conhecermos a DEUS, melhor compreenderemos, aceitaremos e identificaremos a sua vontade para nós.
 
4- Como as orações dos discípulos seriam atendidas, segundo JESUS declarou?
(    ) Só seriam atendidas se o ESPÍRITO SANTO as fizesse.
(    ) Seriam atendidas se eles guardassem e praticassem a sua Palavra.
(    ) A vontade geral de DEUS está expressa na Bíblia, portanto, é indispensável que manejemos bem a Palavra da Verdade, a fim de sabermos como orar de acordo com a vontade dEle.
 
5- Muitas vezes não é necessário perguntar se algo é da vontade do Senhor, porque as Escrituras explicitam claramente que tal pedido está completamente fora dos propósitos divinos para seus filhos. Dê um exemplo disso na bíblia:
(    ) Pedro e João tiveram essa experiência, quando insensatamente pediram algo a JESUS CRISTO em conflito com sua natureza e vontade, e foram repreendidos pelo Senhor.
(    ) Tiago e Pedro tiveram essa experiência, quando insensatamente pediram algo a JESUS CRISTO em conflito com sua natureza e vontade, e foram repreendidos pelo Senhor.
(    ) Tiago e João tiveram essa experiência, quando insensatamente pediram algo a JESUS CRISTO em conflito com sua natureza e vontade, e foram repreendidos pelo Senhor.
 
6- Como descobrir a soberana vontade de DEUS para cada um de nós?
(    ) É necessário que o servo de DEUS cultive uma vida de íntima comunhão com DEUS.
(    ) À medida que conhecemos o Senhor, sua vontade vai se tornando mais evidente para nós.
(    ) Na verdade, só descobriremos na eternidade.
(    ) Um crente fiel, que busca agradar ao Senhor através de uma vida santa e dedicada ao seu Reino, naturalmente desfrutará da vontade de DEUS, pois é impossível que alguém possa ser tão íntimo dEle e estar fora da sua vontade.
(    ) A resposta divina às nossas orações está profundamente relacionada à sua vontade para os seus filhos.
 
II. ORAÇÕES NÃO RESPONDIDAS POR DEUS
7- Por que o apóstolo Tiago afirma que pedidos egoístas, que visam interesses próprios, não são respondidos pelo Senhor?
(    ) Eles estão fora da vontade divina, pois contrariam o desejo dEle de que seus filhos sejam altruístas.
(    ) Porque sua mãe o revelou a ele, logo após fazer um pedido a JESUS, por ele.
(    ) Na verdade, tais pedidos refletem uma natureza ainda não regenerada, pois o coração daquele que foi transformado por DEUS pensa primeiro no próximo.
(    ) Após conhecer o Senhor mais profundamente, Jó intercedeu por seus amigos (Jó 42.10).
 
8- Muitos oram a DEUS buscando reconhecimento humano, honras, glórias, poder, dinheiro, enfim, coisas que satisfaçam sua natureza humana pecaminosa. Dê um exemplo clássico disso na bíblia: Complete:
A _______________________ dos filhos de Zebedeu pediu a JESUS um lugar de ________________________ para seus filhos, mas o Mestre explicou que não competia a Ele outorgar essa posição, mas ao Pai (Mt 20.21,22). Ela não tinha consciência de que não existe posição melhor do que ser um ____________________ de DEUS, que foi transportado do reino das trevas para o Reino do Filho do seu amor (Cl 1.13), e agora vive não mais para si mesmo, mas em e por ____________________ (Gl 2.19,20). A vontade de DEUS é que pensemos e busquemos as coisas __________________________, incorruptíveis (1 Co 9.25).
 
9- JESUS por diversas vezes reprovou o comportamento hipócrita e mentiroso. Complete:
Algumas pessoas pensam que podem enganar a DEUS com uma ____________________ de piedade, fingindo ser espiritual, um “homem” ou “mulher de oração”. Esquecem-se de que DEUS é o maior conhecedor das _______________________ humanas. O Senhor ama a verdade e a _________________________. É melhor ser sincero como um publicano, carente da misericórdia de DEUS, do que um fariseu, cheio de __________________________ própria, pois aquele teve sua oração atendida e este não (Lc 18.9-14).
 
III. ORAÇÕES ATENDIDAS POR DEUS
10- Na Bíblia temos muitos exemplos de orações respondidas, uma vez que estavam em harmonia com a vontade de DEUS. Quais exemplos podemos citar?
(    ) A oração do rei Acabe e sua esposa Jezabel.
(    ) A oração do rei Salomão.
(    ) A oração do profeta Elias.
(    ) A oração de Davi.
 
11- Como foi a oração do rei Salomão (2 Cr 1.7-10)? Complete:
Há quem faça _________________ orações, mas inconvenientes, impróprias, insensatas, irreverentes. Salomão fez uma oração curta, porém, ____________________. Ele tinha consigo um “cheque em branco” da parte de DEUS (v.7). No entanto, não teve desejos ______________________, pensou em seu reino e no povo, orando com sabedoria, e DEUS lhe respondeu sem demora (vv.11,12). Por conseguinte, tornou-se o homem mais sábio e _____________________ do mundo de sua época (1 Rs 4.29-34).
 
12- Como foi a oração do profeta Elias? Complete:
A oração que glorifica e exalta a DEUS será respondida. Um exemplo desta oração é a do profeta Elias. Ele lançara um _______________________ aos falsos profetas de Baal. Aquele que respondesse enviando fogo do céu para consumir os sacrifícios oferecidos seria o verdadeiro ______________________. O único desejo de Elias era que o nome do Senhor fosse __________________________ e aclamado no meio daquele povo, como fica claro em suas palavras (v.37). Um pedido que busque única e exclusivamente a _______________________ do Senhor e o reconhecimento de seu poderio será prontamente atendido por Ele (Jo 14.13).
 
13- Como foi a oração de Davi (Sl 51.1-17)? Complete:
Esta súplica por perdão, misericórdia e restauração provém de um coração sincero, arrependido e consciente de seus erros. E tal coração, afirma a Bíblia, não ________________________ o Senhor (v.17). Davi reconhece a gravidade de seus erros e, principalmente, que havia ____________________ contra o seu DEUS. Em seguida, ______________________-se profundamente e busca com lágrimas o perdão e a restauração divina. É importante ressaltar que o relacionamento íntimo que o rei cultivava com o seu Soberano foi decisivo para que ele tomasse essa atitude. Uma vez que Davi conhecia o caráter do DEUS a quem servia, tinha certeza de que alcançaria __________________________ de sua parte se o buscasse com um coração sincero.
 
CONCLUSÃO
14- Complete:
O segredo para uma vida de oração ______________________, ou seja, de pedidos realizados conforme a vontade de DEUS, é cultivar um relacionamento ____________________________ e sincero com o Senhor. Você deseja ter suas orações atendidas? Ore de acordo com a ________________________ de DEUS.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário