Pesquisa personalizada

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

LIÇÃO 12 – O TRIPLICE PROPÓSITO DA PROFECIA - (Dia Nacional da Escola Dominical)


Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 3º Trimestre de 2010
O Ministério Profético na Bíblia, a voz de DEUS na TerraComentários da revista da CPAD: Pr. Ezequias Soares
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 
TEXTO ÁUREO
"Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação" (1 Co 14.3).
 
 
VERDADE PRÁTICA
Através do dom de profecia, o ESPÍRITO SANTO desenvolve e fortalece a fé dos crentes, despertando-os espiritualmente e confortando-lhes a alma.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - 1 Co 12.7 A manifestação do ESPÍRITO SANTO é para o que for útil
Terça - 1 Co 13.8-10 O dom de profecia cessará na vinda de JESUS
Quarta - 1 Co 14.6 A importância do dom de profecia
Quinta -1 Co 14.22-25 O dom de profecia é um sinal para os infiéis
Sexta - 1 Co 14.26 Os dons espirituais são para a edificação da Igreja
Sábado -  1 Co 14.31 O dom de profecia é para consolação
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Coríntios 12.4-10; 14.1-5
1 Coríntios 12.4-10 = 4 Ora, há diversidade de dons, mas o ESPÍRITO é o mesmo. 5 E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. 6 E há diversidade de operações, mas é o mesmo DEUS que opera tudo em todos. 7 Mas a manifestação do ESPÍRITO é dada a cada um para o que for útil. 8 Porque a um, pelo ESPÍRITO, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo ESPÍRITO, a palavra da ciência; 9 e a outro, pelo mesmo ESPÍRITO, a fé; e a outro, pelo mesmo ESPÍRITO, os dons de curar; 10 e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas.
 
1 Coríntios 14.1-5 = 1 Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar. 2 Porque o que fala língua estranha não fala aos homens, senão a DEUS; porque ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios. 3 Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação. 4 O que fala língua estranha edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. 5 E eu quero que todos vós faleis línguas estranhas; mas muito mais que profetizeis, porque o que profetiza é maior do que o que fala línguas estranhas, a não ser que também interprete, para que a igreja receba edificação.
 
Profecia.  
A profecia é um dos dons verbais colocados à disposição dos santos com o propósito de exortar, edificar e consolar a igreja. Ela é concedida ao crente pelo ESPÍRITO SANTO, de forma direta e imediata, a fim de trazer à luz a verdade divina. Este dom deve ser exercido segundo a medida da fé (v.6); isto é: o poder espiritual dado a cada crente para o desempenho de sua responsabilidade específica. Deve ser buscado este dom com desejo ardente.
1Co 14.1 Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.
O que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que interprete.
1Co 145 E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.
 
Há dois pontos que devem ser considerados:
 
A) O crente que profetiza tem de saber perfeitamente quando está indo além do que lhe foi dado, e deve estar consciente de sua responsabilidade de entregar somente o que DEUS lhe autorizou. É necessário que o servo de DEUS esteja totalmente sob o controle do ESPÍRITO de DEUS.
  Não devem ser desprezadas(1 Ts 5:20). Vêm para edificação, exortação e consolação(1 Co 14:3). Línguas + Interpretação = Profecia (1 Co 14:27,13). Diferente de profeta, todo profeta profetiza, nem todo que profetiza é profeta (1Co 14:31) e (Ef 4:11) Profeta é ministério dado por CRISTO, profecia é manifestação do ESPÍRITO SANTO. Profeta prediz alguma coisa que ainda vai acontecer, profecia não prediz nada. Todos podem profetizar (1 Co 14.31), mas poucos são chamados para serem profetas. 
Ex: JESUS: "Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas eu vos tornarei a ver, e alegrar-se-á o vosso coração, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará."(Jo 16:22).
Paulo: "disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não ficarem no navio, não podereis salvar-vos. Então os soldados cortaram os cabos do batel e o deixaram cair. Enquanto amanhecia, Paulo rogava a todos que comessem alguma coisa, dizendo: É já hoje o décimo quarto dia que esperais e permaneceis em jejum, não havendo provado coisa alguma. Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós."(At 27:31-34).
 
B) O crente que profetiza tem de saber que toda a profecia deve ser julgada, provada (1 Co 14.29; 1 Ts 5.19-21). Toda verdade concedida pelo ESPÍRITO SANTO é coerente e não se contradiz. Sendo assim, qualquer profecia, para ser aceita, deve ser submetida ao padrão estabelecido pela Profecia Escrita, a Palavra de DEUS (Gl 1.8; 1 Jo 2.20,27; 4.1-3).
Pode vir de 3 fontes: DEUS, homem e satanás. Devem ser julgadas (1 Ts 5:21,22) e controladas para haver ordem no culto; um depois do outro e no máximo três em cada reunião (1 Co 14.31).
 
Exortação. Há uma diferença fundamental entre exortar e ensinar. O ensino tem por objetivo transmitir o conhecimento, lidar com o intelecto, a mente. A exortação toca no coração e atinge a consciência e a vontade de quem está sendo exortado, de modo que a sua fé é estimulada. O crente passa a ter um maior compromisso com o Reino de DEUS. Na exortação, as verdades ensinadas são aplicadas imediatamente à vida cristã. Quem tem o dom de exortar não é necessariamente um mestre, embora possa sê-lo (At 11.23).
A EXORTAÇÃO MEXE COM A DORMÊNCIA DO CRENTE, DESPERTA-O PARA UMA NOVA REALIDADE E DÁ-LHE UMA INJEÇÃO DE ÂNIMO.
A EXORTAÇÃO NUNCA VISA REBAIXAR OU DIMINUIR O CRENTE, MAS SEMPRE TEM EM VISTA ESTIMULÁ-LO AO CRESCIMENTO E FORTALECIMENTO, TORNANDO-O APTO PARA A OBRA DE DEUS.
 
 
DONS DO ESPÍRITO SANTO  
1-    Operações de DEUS (DONS)
E há diversidade de operações, mas é o mesmo DEUS que opera tudo em todos.(I Co 12:6)
E a uns pôs DEUS na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.(I Co 12:28)
De modo que, tendo diferentes dons segundo a graça que nos foi dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com zelo; o que usa de misericórdia, com alegria. (Rm 12: 6-8) DEUS pode usar animal para falar, como fez com a jumenta de Balaão ou usar um descrente para glorificá-lo, com fez com Nabucodonosor; DEUS usa a quem quer e da maneira que quer.
 
2-    Dons de CRISTO (Ministérios):  
    E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres.(Ef 4:11); são pessoas dadas à Igreja, para orientá-la e guiá-la fazendo-a crescer. Para edificar e fortalecer a noiva de CRISTO, que é a Igreja. Assim como no corpo humano temos cinco sentidos (olfato,visão,tato,paladar e audição), assim também no corpo de CRISTO, na terra tem cinco ministérios.
 
3-    Dons do ESPÍRITO SANTO (Manifestações = mostrar realmente a presença de DEUS):
    A cada um, porém, é dada a manifestação do ESPÍRITO para o proveito comum. Porque a um, pelo ESPÍRITO, é dada a palavra da sabedoria; a outro, pelo mesmo ESPÍRITO, a palavra da ciência; a outro, pelo mesmo ESPÍRITO, a fé; a outro, pelo mesmo ESPÍRITO, os dons de curar; a outro a operação de milagres; a outro a profecia; a outro o dom de discernir espíritos; a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação de línguas. Mas um só e o mesmo ESPÍRITO opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer. Para estudá-los dividimos em.
4-    DONS DE REVELAÇÃO - DONS DE PODER - DONS DE INSPIRAÇÃO.
4.1-    DONS DE REVELAÇÃO (REVELAM ALGO OCULTO OU DESCONHECIDO  SOBRENATURALMENTE).
4.1.1. Palavra de sabedoria:
    Palavra= pequena parte da sabedoria de DEUS; acontecimento futuro, só DEUS sabe; tem a ver com onisciência.
Ex:JESUS: "Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem." (Mt 24: 36-44)
Paulo: "34 Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós." (At 27:34).
4.1.2. Palavra de conhecimento ou da ciência:
Palavra = pequena parte do conhecimento de DEUS, revelação de coisa conhecida; tem a ver com onipresença. (pode ser coisa conhecida por pessoas em outra parte ou localidade, que é revelada aqui onde estamos).
Ex: JESUS: "Mas JESUS logo percebeu em seu espírito que eles assim arrazoavam dentro de si, e perguntou-lhes: Por que arrazoais desse modo em vossos corações?" (Mc 2:8)
JESUS: Jo 1.48 Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-lhe JESUS: Antes que Felipe te chamasse, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira.
Paulo: "Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados"(I Co 15:51).
4.1.3. Discernimento de espíritos: 
    Saber de onde vem e o que está operando numa pessoa.
Ex: JESUS: "E JESUS, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados."(Mc 2:5)
Paulo:" E fazia isto por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Eu te ordeno em nome de JESUS CRISTO que saias dela. E na mesma hora saiu."(At 16:18).
4.2-    DONS DE PODER (DÃO PODER PARA SE FAZER ALGO SOBRENATURAL).
4.2.1. Fé:  
    Para crer no impossível (temos fé natural, sobrenatural e espiritual), precisamos de fé para comer (pode estar envenenado), para andar no meio da rua (pode ser atropelado), para viajar de avião (pode cair), para adorar a DEUS (Não estamos vendo-o), para crer em milagres sem os ver. Don de fé é acreditar que o impossível de acontecer já aconteceu. É impossível que alguém que já morreu torne a viver.
Ex: JESUS: "E, tendo dito isso, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!(Jo 11: 43)
Paulo: "Tendo Paulo descido, debruçou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, pois a sua alma está nele."(At 20:10)
                    NASCERIA UM FILHO DE UM CASAL EM QUE O HOMEM TEM 100 ANOS E A MULHER 90 ANOS? ABRAÃO CREU ASSIM MESMO. PODERIA ALGUÉM MATAR UM FILHO E DEPOIS VOLTAR PARA CASA COM ESTE FILHO VIVO? ABRAÃO CREU; POR ISSO FOI JUSTIFICADO PELA SUA FÉ EM DEUS.
 
4.2.2. Dons de curar: 
    Dons no plural, alguns são usados para certos tipos de doenças, NENHUMA PESSOA É USADA PARA CURAR TODOS OS TIPOS DE DOENÇA.
Ex: JESUS: "Mas ele, conhecendo-lhes os pensamentos, disse ao homem que tinha a mão atrofiada: Levanta-te, e fica em pé aqui no meio. E ele, levantando-se, ficou em pé."(Lc 6:8)
Paulo: "Aconteceu estar de cama, enfermo de febre e disenteria, o pai de Públio; Paulo foi visitá-lo, e havendo orado, impôs-lhe as mãos, e o curou."(At 28:8); "Erasto ficou em Corinto; a Trófimo deixei doente em Mileto."(2Tm 4:20). PAULO NÃO CUROU SEU COMPANHEIRO TRÓFIMO.
 
4.2.3. Operação de maravilhas: 
    Mudança na natureza, MUDA O QUE ERA NATURAL.
EX. PARAR O SOL (JOSUÉ) - VOLTAR DEZ GRAUS O TEMPO (ISAÍAS)
Ex: JESUS: "Dito isto, cuspiu no chão e com a saliva fez lodo, e untou com lodo os olhos do cego, e disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa Enviado). E ele foi, lavou-se, e voltou vendo."(Jo 9:6,7)
Paulo: "Mas ele, sacudindo o réptil no fogo, não sofreu mal nenhum."(At 28:5).
 
 
4.3-    DONS DE INSPIRAÇÃO OU DA FALA (DIZEM ALGO DE SOBRENATURAL).
4.3.1. Profecia:
    Pode vir de 3 fontes: DEUS, homem e satanás. Devem ser julgadas (1 Ts 5:21,22) e controladas para haver ordem no culto; um depois do outro e no máximo três em cada reunião (1 Co 14.31). Não devem ser desprezadas(1 Ts 5:20). Vêm para edificação, exortação e consolação(1 Co 14:3). Línguas + Interpretação = Profecia (1 Co 14:27,13). Diferente de profeta, todo profeta profetiza, nem todo que profetiza é profeta (1Co 14:31) e (Ef 4:11) Profeta é ministério dado por CRISTO, profecia é manifestação do ESPÍRITO SANTO. Profeta prediz alguma coisa que ainda vai acontecer, profecia não prediz nada. Todos podem profetizar (1 Co 14.31), mas poucos são chamados para serem profetas. 
Ex: JESUS: "Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas eu vos tornarei a ver, e alegrar-se-á o vosso coração, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará."(Jo 16:22).
Paulo: "disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não ficarem no navio, não podereis salvar-vos. Então os soldados cortaram os cabos do batel e o deixaram cair. Enquanto amanhecia, Paulo rogava a todos que comessem alguma coisa, dizendo: É já hoje o décimo quarto dia que esperais e permaneceis em jejum, não havendo provado coisa alguma. Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós."(At 27:31-34).
4.3.2. Variedade de línguas: 
    4 tipos de línguas: Não proibais falar em línguas; é ordem de DEUS (1 Co 14.39).
 
4.3.2.1. Língua para oração:                                                                                            
    "Porque se eu orar em língua, o meu espírito ORA BEM, mas o meu entendimento fica infrutífero."(I Co 14:14). Você quer orar bem? Veja também em Rm 8.26 que não sabemos pedir como convém, mas o ESPÍRITO SANTO sabe o que precisamos e ELE sabe pedir.
Fala com DEUS: "Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a DEUS; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios."(I Co 14:2). Por isso é tão combatido o falar em línguas, pois nem Satanás entende.
Edificação própria: "O que fala em língua edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja."(I Co 14:4)
Você quer ser edificado? "Mas vós, amados, edificando-vos sobre a vossa santíssima fé,  orando no ESPÍRITO SANTO," Jd.20 (orar no ESPÍRITO, não quer dizer orar em pensamento).
 4.3.2.2. Língua para interpretação: 
    "Todos têm dons de curar? falam todos em línguas? interpretam todos?"(I Co 12:30), nem todos recebem; "Que fazer, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento."(I Co 14:15). Falam em línguas todos? Quer dizer em línguas para interpretação, ou seja, nem todos têm o dom de línguas, mesmo sendo batizados. Essa linguagem pode ser interpretada pelo que fala ou por outrem.
 
4.3.2.3. Língua como sinal para incrédulo: 
    "De modo que as línguas são um sinal, não para os crentes, mas para os incrédulos; a profecia, porém, não é sinal para os incrédulos, mas para os crentes."(I Co 14:22); estrangeiros ouvem em sua própria língua, ex: "Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua."(At 2:6). Pode alguém ser usado para falar, por exemplo em alemão em algum lugar e uma pessoa presente ali, que fala alemão entenderá tudo o que DEUS quer falar-lhe.
 
4.3.2.4. Gemidos inexprimíveis:
    " Do mesmo modo também o ESPÍRITO nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o ESPÍRITO mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis."(Rm 8:26), oração intercessora. O ESPÍRITO SANTO é nosso intercessor aqui na terra. ELE leva nossa oração a JESUS CRISTO que está assentado à direita de DEUS PAI, intercedendo por nós lá no céu. O pai recebe a oração e responde de acordo com sua vontade.
4.3.3. Interpretação de Línguas:
"Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. Se alguém falar em língua, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e cada um por sua vez, e haja um que interprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado (ore tão baixinho que ninguém o note) na igreja, e fale consigo mesmo, e com DEUS."(I Co 14:26-28); "Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar."(I Co 14:13) JESUS não falava porque tudo que falava era o que DEUS queria falar e as línguas são sinais da presença de DEUS em nosso meio, JESUS é DEUS.
Paulo: "Dou graças a DEUS, que falo em línguas mais do que vós todos."(I Co 14:18).Não quis dizer latim, grego e hebraico, pois são línguas aprendidas e faladas no tempo de Paulo por quase todos; o que Paulo quis dizer é que orava muito em línguas e também que tinha dom de línguas.
 Nós falamos sem aprender, vem de cima, vem de DEUS, não necessitamos que alguém nos ensine, podemos receber na igreja, na rua, no campo, em casa (como aconteceu comigo) ou outro qualquer lugar sem interferência de outrem ou por imposição de mãos de alguém.
   
5-    CONSIDERAÇÕES FINAIS:
5.1• Dons, só depois do batismo com o ESPÍRITO SANTO.(vaso vazio não transborda)
5.2• O senhorio é de CRISTO.(o cabeça do corpo)
5.3• Para glorificação de DEUS.(o ESPÍRITO SANTO glorifica a DEUS)
5.4• Vaso deve estar limpo sempre para o uso constante.(santificação)
5.5• Nada é de nós mesmos, tudo vem de DEUS(nada de orgulho).
5.6• Todos os dons são para os outros só um para nós linguagem de oração. (língua que foi batizado) 
 
INTERAÇÃO
Na lição de hoje o assunto é acerca do tríplice propósito da profecia, baseado no texto de 2 Coríntios 14.3. No versículo 4, o apóstolo Paulo explica que o dom de línguas edifica somente o emissor, ou seja, é estritamente individual. Enquanto o dom de profecia tem o caráter coletivo e busca o crescimento do Corpo de CRISTO integralmente. Apesar de as línguas estranhas serem legítimas, jamais devem ser proibidas (v.39), o apóstolo incentiva a prioridade na busca pelo dom de profecia, visando à edificação de todo o corpo.
 
OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Identificar o contexto de desordem na igreja de Corinto.
Explicar a importância do amor no uso dos dons.
Conscientizar-se de que o uso dos dons deve ser em favor do coletivo.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, introduza a aula de hoje perguntando aos alunos o conceito de dons espirituais. De acordo com as respostas, use o tópico I, que tratará sobre o conceito do assunto. As seguintes sugestões também poderão ser úteis ao longo de sua aula:
No tópico II, faça um resumo dos caps. 12 e 14 (esses capítulos tratam exclusivamente dos dons). Em seguida, aborde o capítulo 13 enfatizando a presença proposital deste capítulo entre os dois outros acerca dos dons;
Esclareça o impacto que esse assunto teve na comunidade, onde a desordem e a jactância pelo usos dos dons demonstravam o desprezo geral do amor ao próximo;
Na conclusão da lição, reafirme o tríplice propósito da profecia (edificar, exortar e consolar), que serve como um meio seguro de atestar a veracidade dela.
 
PALAVRA-CHAVE – DONS ESPIRITUAIS – [Do lat. Donum + spirituale] dádiva, presente relativo ao espírito.
 
 
RESUMO DA LIÇÃO 12 – O TRIPLICE PROPÓSITO DA PROFECIA
Recurso extraordinário que o Senhor JESUS deixou a disposição da igreja.
I- OS DONS  ESPIRITUAIS
1- A situação em Corinto. Todos os que receberam dons espirituais do Senhor podem e devem administrá-los com sabedoria, prudência e humildade.
2- Conceito (vv.4-6). "a manifestação do ESPÍRITO é dada a cada um para o que for útil" (12.7).
3- A lista dos dons e uma ilustração. Palavra da sabedoria, palavra da ciência, fé, dons de curar, operação de maravilhas, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas e interpretação de línguas.
II- A IMPORTÂNCIA DO AMOR
1- A relação entre a caridade e os dons (14.1). Deve ser feita com amor, não tendo como motivação a disputa; tudo tem de ser feito com decência e ordem.
2- A nulidade dos dons sem caridade. As manifestações do ESPÍRITO SANTO sem a prática do amor em nada resulta, afirma o apóstolo em 1 Coríntios 13.1-3.
3- A perenidade do amor. O amor é mais importante que os dons espirituais, o amor nunca morre. 
III- O DOM DE PROFECIA (14.3)
1- Edificação. Um dos principais objetivos da profecia é a edificação dos fiéis.
2- Exortação. Parákletos - "defensor, advogado, intercessor, auxiliador, consolador, conselheiro".
3- Consolação. A consolação pelo ESPÍRITO fortalece a fé, produz nova expectativa, renova a esperança e elimina os temores. 
CONCLUSÂO
Que o Senhor nos abençoe e conceda-nos graça para vivermos nos domínios inefáveis do ESPÍRITO.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1)
Os dons espirituais devem ser administrados em prol da edificação da igreja, fato que não estava ocorrendo em Corinto.
SINÓPSE DO TÓPICO (2)
Os dons devem ser administrados sob o alicerce do amor, pois enquanto aqueles são transitórios, este é eterno.
SINÓPSE DO TÓPICO (3)
O propósito do dom de profecia é edificar, exortar e consolar a Igreja de CRISTO.
REFLEXÃO – “A maior preocupação de Paulo é a inteligibilidade no exercício público destes dons.” Anthony Palma.
REFLEXÃO – “Paulo não diz que as línguas são menos sobrenaturais que a profecia ou inferiores a ela. Mas no princípio do amor, a profecia deve ter primazia, porque edifica a igreja local, enquanto as línguas edificam só o indivíduo”. Stanley Horton.
 
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO Subsídio Teológico
problema que Paulo precisou lidar era o abuso das línguas sem interpretação. Ele sabia que o ESPÍRITO quer usar a manifestação dos dons para edificar a assembleia local espiritualmente e em número. Assim, ele contrasta as línguas não interpretadas com a profecia. Quando as línguas não são interpretadas, só DEUS as entende. Nesse sentido aquele que fala em línguas "não fala aos homens, se não a DEUS". (Por conseguinte, ninguém na congregação entende o que é dito ou aprende algo.) Ainda que o espírito humano seja suscetível ao ESPÍRITO de DEUS, e o que fala em línguas esteja sendo edificado, tudo o que é dito permanece em "mistérios" (verdades secretas, verdades do evangelho; cf; 1 Co 2.7-10; Rm 16.25).
Por outro lado, a profecia está na língua que as pessoas entendem e apresenta uma mensagem espontânea, dada pelo ESPÍRITO, que as edifica (as fortalece espiritualmente, desenvolve e confirma a fé), as exorta (despertando-as e ajudando-as a avançar em fidelidade e amor) e as consola (alegra, aviva e produz esperança e expectativa)" (HORTON, Stanley. I & II Coríntios: Os problemas da Igreja e suas soluções. Rio de Janeiro. 1.ed. CPAD, 2003, pp.130-1).
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICOII Subsídio Teológico
amor na vida cristã
"V.22. Mas o fruto do ESPÍRITO é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade. É notável a formulação desta frase em relação ao versículo 19. A mudança de "obras" para 'fruto' é importante porque remove a ênfase do esforço humano. É significativo que Paulo use o singular 'fruto' e não o plural 'frutos'.
Encabeçando a lista está ágape que aparece sempre ao final dos catálogos das virtudes e manifesta deste modo como princípio e fundamento de todas as demais virtudes. Este amor foi derramado em nossos corações com o ESPÍRITO SANTO e se manifesta na fé enquanto amor 'meu'. Ele dirigi-se a DEUS (Rm 8.28; 1 Co 2.9), a CRISTO e ao próximo (Rm 13.8,10; Gl 5.13,14). O amor de CRISTO JESUS está dentro dos nossos corações, tendo sido derramado pelo ESPÍRITO SANTO que atua como força vital divina que funde todos os carismas, é invariável e permanente"(SOARES, Germano. Comentário de Gálatas. Rio de Janeiro. 1.ed. CPAD, 2009, p.134).
 
VOCABULÁRIO
Carisma: gr. dom, graça, benefício. O termo é usado para designar os dons distribuídos pelo ESPÍRITO SANTO.
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
HORTON, Stanley. I & II Coríntios: Os problemas da Igreja e suas soluções. Rio de Janeiro. 1.ed. CPAD, 2003.
SOARES, Germano. Comentário de Gálatas. Rio de Janeiro. 1.ed. CPAD, 2009.
 
SAIBA MAIS pela Revista Ensinador Cristão CPAD, nº4
 
 
QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 12 – O TRIPLICE PROPÓSITO DA PROFECIA
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 2º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.
 
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"Mas o que __profetiza__ fala aos __homens__ para edificação, __exortação__ e consolação" (1 Co 14.3).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
Através do dom de profecia, o ESPÍRITO SANTO __desenvolve__ e __fortalece__ a fé dos crentes, despertando-os espiritualmente e confortando-lhes a __alma__.
 
INTRODUÇÃO
3- Como é o dom de profecia?
(    ) A profecia, em si mesma, é uma revelação divina, pois trata-se de um oráculo vindo da parte de DEUS.
(    ) Quem profetiza está falando em nome do Senhor e, portanto, transmitindo ao povo a vontade divina.
(    ) É para a edificação, exortação, consolação e santificação da Igreja.
 
I- OS DONS  ESPIRITUAIS
4- Qual era a situação da igreja em Corinto, quanto aos dons? Complete:
manifestação dos dons já era bem __comum_ no meio do povo de DEUS (1 Coríntios 12 a 14). Mas, posto que ocorresse __abuso__ na prática dos dons espirituais, devido à inexperiência daquela igreja, que ainda enfrentava problemas de __altivez__ espiritual (4.7,18) e __dissensão__ (11.18), entre outros, o apóstolo foi constrangido e inspirado pelo ESPÍRITO a escrever aos irmãos coríntios, para que tais distorções fossem corrigidas. Paulo conscientiza a igreja que todos os que receberam dons espirituais do Senhor podem e devem __administrá__-los com sabedoria, prudência e humildade.
 
5- Qual é o Conceito (vv.4-6) para dons, em 1 Coríntios?
(    ) A expressão grega que aparece em 1 Coríntios 14.1 é traduzida como "as coisas espirituais".
(    ) No versículo 4, o apóstolo Paulo chama de charisma - dom - ou de ministério, no versículo 5, e de operação, no versículo 6.
(    ) É umadiversidade dessas manifestações, todavia, sempre mostrando que a fonte é uma só: DEUS, o Pai, o Filho e o ESPÍRITO SANTO, que formam a Santíssima Trindade (12.4-6).
(    ) As manifestações dos dons não devem ser usadas para ostentação, como vinha acontecendo em Corinto, pois "a manifestação do ESPÍRITO é dada a cada um para o que for útil" (12.7).
 
6- Quais são onove dons do ESPÍRITO SANTO, como registrados em 1Co 12?
(    ) Palavra da sabedoria, palavra da ciência, fé, dons de curar, operação de maravilhas, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas e interpretação de línguas.
 
7- Dê uma ilustração sobre os dons: Complete:
A Bíblia ressalta que o ESPÍRITO opera segundo a sua __vontade__ na distribuição desses dons (12.11). Ainda nesse mesmo capítulo (vv.12-27), o apóstolo ilustra o uso desses dons na Igreja, comparando a sua boa e __ordeira__ utilização ao corpo humano, no qual cada membro tem uma função diferente e, mesmo assim, um depende do outro, sendo todos igualmente importantes. Na Igreja, que é o corpo de CRISTO - "vós sois o corpo de CRISTO e seus membros em particular" (v.27), não deveria ser diferente. O capítulo 12 encerra-se, ensinando aos crentes a buscarem os "__melhores__ dons". Nesse momento, Paulo introduz o tema do capítulo seguinte, o __amor__, que ele chama de "caminho mais excelente" (12.31).
 
II- A IMPORTÂNCIA DO AMOR
8- Qual era o maior problema entre os coríntios, com relação ao uso dos dons?
(    ) A maneira como Paulo escreve parece indicar que havia em Corinto uma competitividade na busca e utilização dos dons espirituais entre os crentes desta igreja (12.29,30).
(    ) O capítulo 14 inteiro Paulo trata de dois deles: línguas e profecia (Em torno de ambos, havia muita indisciplina no culto).
(    ) Os coríntios tinham de entender que é DEUS quem concede os dons, e cada um desses tem a sua importância no Corpo de CRISTO. (Portanto, eles não tinham de que se gloriar).
 
9- Qual a relação entre a caridade e os dons (14.1)?
(    ) Paulo incentiva os crentes a buscar os dons espirituais: "Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar" (14.1).
(    ) A busca pelos dons, porém, deve ser feita com amor, não tendo como motivação a disputa; tudo tem de ser feito com decência e ordem.
 
10- O que acontece com os dons sem a caridade (amor)?
(    ) Profetizar, ou exibir qualquer das manifestações do ESPÍRITO SANTO sem a prática do amor em nada resulta, afirma o apóstolo em 1 Coríntios 13.1-3.
 
11- Qual a diferença entre os dons e o amor, quanto à perenidade?
(    ) O amor é mais importante que os dons espirituais, pois ele nos acompanhará até mesmo no céu.
(    ) Os dons espirituais são transitórios (13.8-10,13)Eles cessarão com o fim das atividades da Igreja de CRISTO na terra, o amor é eterno.
 
III- O DOM DE PROFECIA (14.3)
12- Quanto à Edificação, como devem ser as profecias?
(    ) Todas as profecias devem ser devidamente julgadas à luz da Bíblia, a fim de que não venham causar confusão à igreja nem abalar a fé dos mais fracos.
(    ) Há certos grupos que, sem o conhecimento do pastor, reúnem-se em casas e põem-se a profetizar segundo o seu bel prazer, com o intuito de manipular a fé dos imprudentes.
(    ) Não podemos esquecer-nos de que um dos principais objetivos da profecia é a edificação dos fiéis.
 
13- Quanto à Exortação, como devem ser as profecias? Complete:
A palavra original aqui para "exortação" é paraklēsis, de onde procede o substantivo parákletos - "defensor, advogado, intercessor, auxiliador, consolador, __conselheiro__" - que JESUS empregou para referir-se ao ESPÍRITO SANTO (Jo 14.16,26; 15.26; 16.7). O referido termo também é empregado para o próprio CRISTO e traduzido por "__advogado__" (1 Jo 2.1). Todos esses significados revelam a missão da profecia, pois o ESPÍRITO inspira o profeta a animar, despertar, alertar e falar palavras de__encorajamento__ tanto à Igreja como a alguém em particular.
 
14- Quanto à Consolação, como devem ser as profecias?
(    ) A consolação pelo ESPÍRITO fortalece a fé, produz nova expectativa, renova a esperança e elimina os temores.
(    ) Ajuda no fortalecimento e edificação da Igreja.
 
15- por que o apóstolo Paulo insiste e incentiva os crentes a buscarem essa dádiva celestial, o dom de profecia?
 (    ) Por causa desse tríplice propósito do dom de profeciaEdificaçãoExortaçãoConsolação.
 
CONCLUSÃO
16- Complete:
Problemas no __exercício__ do dom de profecia na igreja são recorrentes; existem desde os dias apostólicos. Isso, no entanto, não é motivo para se __desprezar__ a manifestação do ESPÍRITO SANTO. O apóstolo Paulo, que lidou com tais problemas, nunca deixou de __incentivar__ a busca do referido dom. Não devemos desprezar as __profecias__ (1 Ts 5.20). Que o Senhor nos abençoe e conceda-nos __graça__ para vivermos nos domínios inefáveis do ESPÍRITO. Contudo, que todas as coisas sejam feitas "com decência e ordem", segundo a __doutrina__ bíblica (1 Co 14.39,40).

Nenhum comentário:

Postar um comentário