Pesquisa personalizada

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Os Falsos Profetas - Ev. Luiz Henrique

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev.. Luiz Henrique de Almeida Silva
“Guardai-vos dos falso profetas, que vêm a vós vestidos de cordeiros mas por dentro são lobos vorazes” (Mt. 7,15).
TEXTO ÁUREO
“Quando o tal profeta falar em nome do SENHOR, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele”. (Dt 18.22).
VERDADE PRÁTICA
O alvo dos falsos profetas é desconstruir a verdade do evangelho e combater os autênticos arautos do Senhor.
LEITURA DIÁRIA
Segunda - 1 Rs 13.11,18 Devemos tomar cuidado com o profeta mentiroso
Terça - 1 Rs 18.19 Jezabel e os profetas pagãos
Quarta - 1 Rs 22.11,12 Os falsos profetas agradam o povo
Quinta -1 Rs 22.24 As atitudes de um falso profeta
Sexta - Jr 23.13 Profetas que falaram em nome de Baal
Sábado - 2 Pe 2.1  Falsos profetas e doutores
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE I - Jeremias 28.2-4,12-15
Jeremias 28.2 Assim fala o SENHOR dos Exércitos, o DEUS de Israel, dizendo: Eu quebrei o jugo do rei da Babilônia. 3 Depois de passados dois anos completos, eu tornarei a trazer a este lugar todos os utensílios da Casa do SENHOR que deste lugar tomou Nabucodonosor, rei da Babilônia, levando-os para a Babilônia. 4 Também a Jeconias, filho de Jeoaquim, rei de Judá, e a todos os do cativeiro de Judá que entraram na Babilônia eu tornarei a trazer a este lugar, diz o SENHOR, porque quebrarei o jugo do rei da Babilônia.
Jeremias 28.12 Mas veio a palavra do SENHOR a Jeremias, depois que Hananias, o profeta, quebrou o jugo de sobre o pescoço do profeta Jeremias, dizendo: 13 Vai e fala a Hananias, dizendo: Assim diz o SENHOR: Jugos de madeira quebraste. Mas, em vez deles, farei jugos de ferro. 14 Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos, o DEUS de Israel: Jugo de ferro pus sobre o pescoço de todas estas nações, para servirem a Nabucodonosor, rei da Babilônia; e servi-lo-ão, e até os animais do campo lhe dei. 15 E disse Jeremias, o profeta, a Hananias, o profeta: Ouve, agora, Hananias: não te enviou o SENHOR, mas tu fizeste que este povo confiasse em mentiras.
PALAVRA CHAVE: FALSO - Contrário à realidade; em que há mentira ou dolo; que imita algo ou perece verdadeiro.
Jeremias 28.5-12,16,17
5 Então, falou Jeremias, o profeta, a Hananias, o profeta, aos olhos dos sacerdotes e aos olhos de todo o povo que estava na Casa do SENHOR.  6 Disse, pois, Jeremias, o profeta: Amém! Que assim faça o SENHOR! Que o SENHOR confirme as tuas palavras que profetizaste e torne ele a trazer os utensílios da Casa do SENHOR e todos os do cativeiro da Babilônia a este lugar. 7 Mas ouve, agora, esta palavra que eu falo aos teus ouvidos e aos ouvidos de todo o povo:  8 Os profetas que houve antes de mim e antes de ti, desde a antiguidade, profetizaram contra muitas terras e contra grandes reinos guerra, e mal, e peste.  9 O profeta que profetizar paz, somente quando se cumprir a palavra desse profeta é que será conhecido como aquele a quem o SENHOR, na verdade, enviou. 10 Então, Hananias, o profeta, tomou o jugo do pescoço do profeta Jeremias e o quebrou. 11 E falou Hananias aos olhos de todo o povo, dizendo: Assim diz o SENHOR: Assim quebrarei o jugo de Nabucodonosor, rei da Babilônia, depois de passados dois anos completos, de sobre o pescoço de todas as nações. E Jeremias, o profeta, se foi, tomando o seu caminho. 12 Mas veio a palavra do SENHOR a Jeremias, depois que Hananias, o profeta, quebrou o jugo de sobre o pescoço do profeta Jeremias, dizendo:  
16 Pelo que assim diz o SENHOR: Eis que te lançarei de sobre a face da terra; este ano, morrerás, porque falaste em rebeldia contra o SENHOR. 17E morreu Hananias, o profeta, no mesmo ano, no sétimo mês.17 Morreu, pois, Hananias, o profeta, no mesmo ano, no sétimo mês.
28.1 HANANIAS… O PROFETA. Hananias, que se opunha à mensagem de julgamento pregada por Jeremias, era um falso profeta que predizia a queda de Babilônia e a volta dos exilados e dos tesouros do templo, dentro de dois anos. Os falsos líderes religiosos constantemente anunciam que as bênçãos de DEUS são incondicionais e que não dependem de arrependimento, nem de um santo viver. Uma mensagem desse tipo sempre goza de popularidade.
28.6-9 DISSE, POIS, JEREMIAS… AMÉM! 
O Amém! de Jeremias demonstra que ele, também, desejava a volta dos cativos, mas a sua mensagem profética era primeiramente de julgamento da nação. O decorrer do tempo provaria que Hananias era falso profeta, e que Jeremias era profeta legítimo. Aqui, Jeremias não enunciou nova profecia; antes, referiu-se à Palavra de DEUS entregue por profetas anteriores (tais como Isaías).
28.13-17 VAI E FALA A HANANIAS. Hananias enganava o povo, fazendo-o crer em mentiras. Portanto, Jeremias recebeu uma palavra do Senhor com a predição da morte de Hananias. Dentro de dois meses, morreu o falso profeta, confirmando, assim, a profecia de Jeremias. O castigo da apostasia e da falsa profecia é pesado.
Zedequias, filho de Quenaana
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE II - 1 REIS 22.6, 11, 17, 20-28
1 Reis 22.6 Então, o rei de Israel ajuntou dos profetas até quase quatrocentos homens e disse-lhes: Irei à peleja contra Ramote-Gileade ou deixarei de ir? E eles disseram: Sobe, porque o Senhor a entregará na mão do rei. 11 E Zedequias, filho de Quenaana, fez para si uns chifres de ferro e disse: Assim diz o SENHOR: Com estes ferirás aos siros até de todo os consumir. 17 Então, disse ele (Micaías): Vi todo o Israel disperso gpelos montes, como ovelhas que não têm pastor; e disse o SENHOR: Estes não têm senhor; torne cada um em paz para sua casa. 20 E disse o SENHOR: Quem induzirá Acabe, a que suba e caia em Ramote-Gileade? E um dizia desta maneira, e outro, de outra. 21 Então, saiu um espírito, e se apresentou diante do SENHOR, e disse: Eu o induzirei. E o SENHOR lhe disse: Com quê? 22 E disse ele: Eu sairei e serei um espírito da mentira na boca de todos os seus profetas. E ele disse: Tu o induzirás ie ainda prevalecerás; sai e faze assim. 23 Agora, pois, eis que jo SENHOR pôs o espírito da mentira na boca de todos estes teus profetas, e o SENHOR falou mal contra ti. 24 Então, Zedequias, filho de Quenaana, chegou, e feriu a Micaías no queixo, e disse: Por londe passou de mim o ESPÍRITO do SENHOR para falar a ti? 25 E disse Micaías: Eis que o verás naquele mesmo dia, quando entrares de câmara em câmara, para te esconderes. 26 Então, disse o rei de Israel: Tomai a Micaías e tornai a trazê-lo a Amom, o chefe da cidade, e a Joás, filho do rei, 27 e direis: Assim diz o rei: Metei este homem na casa do cárcere e sustentai-o com o pão de angústia e com a água de amargura, até que eu venha em paz. 28 E disse Micaías: Se tu voltares em paz, o SENHOR não tem falado mpor mim…
22.6 QUATROCENTOS HOMENS. Esses quatrocentos profetas de Acabe (vv. 22,23) eram falsos profetas; profetizavam aquilo que o rei queria ouvir, e não as verdadeiras profecias do Senhor (v. 8) Esses, provavelmente, eram os mesmos 400 profetas que serviam a Asera ou faziam parte dos 450 que serviam a Baal e que foram mortos por Elias, o profeta de DEUS, no Monte Carmelo.
22.15 SOBE E SERÁS PRÓSPERO. Micaías passou, então, a comunicar a real visão profética que recebera (v. 17). O significado era claro: Acabe morreria, e Israel bateria em retirada.
22.23 O ESPÍRITO DA MENTIRA. O espírito da mentira, neste caso aqui, é um dos agentes de Satanás, i.e., um espírito maligno sob o controle de DEUS, para destruir Acabe e os falsos profetas, no seu pecado. Seus corações estavam endurecidos contra a verdade, de tal maneira que DEUS, por fim, os entregou à mentira, como a justa penalidade pelo seu pecado (cf. Rm 1.21-27). Esse mesmo tipo de julgamento ocorrerá nos últimos dias da nossa era quando, então, DEUS “enviará a operação do erro” (2 Ts 2.11) sobre todos aqueles que “não receberam o amor da verdade… antes, tiveram prazer na iniqüidade” (2 Ts 2.10,12). O engano será “segundo a eficácia de Satanás… para que sejam julgados todos os que não creram a verdade” (2 Ts 2.9,12; ver 2 Ts 2.10-12).
1 João 4.1-6.
1Amados, não creiais em todo espírito, mas provai se os espíritos são de DEUS, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. 2 Nisto conhecereis o ESPÍRITO de DEUS: todo espírito que confessa que JESUS CRISTO veio em carne é de DEUS; 3 e todo espírito que não confessa que JESUS CRISTO veio em carne não é de DEUS; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que está já no mundo. 4 Filhinhos, sois de DEUS e já os tendes vencido, porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. 5 Do mundo são; por isso, falam do mundo, e o mundo os ouve. 6 Nós somos de DEUS; aquele que conhece a DEUS ouve-nos; aquele que não é de DEUS não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro.
4.1 PROVAI… OS ESPÍRITOS. O motivo para provar todo espírito (i.e., pessoa impelida ou inspirada por algum espírito), é que “muitos falsos profetas” se abrigarão na igreja. Isso acontecerá, principalmente, pelo aumento da tolerância da igreja quanto a doutrinas antibíblicas, perto do fim dos tempos (ver Mt 24.11; 1 Tm 4.1; 2 Tm 4.3,4; 2 Pe 2.1,2). O cristão deve testar todos que, sendo cristãos professos, são mestres, escritores, pregadores e profetas, e mesmo todo indivíduo que afirma que sua obra ou mensagem provém do ESPÍRITO SANTO. O crente nunca deve crer que certo ministério ou experiência espiritual é de DEUS, somente porque alguém afirma isto. Além disso, nenhum ensinamento, nem doutrina, devem ser aceitos como verdadeiros somente por causa de sucesso, milagres, ou unção aparente da pessoa (Mt 7.22; 1 Co 14.29; 2 Ts 2.8-10; 2 Jo 7; Ap 13.4; 16.14; 19.20).
(1) Qualquer ensino deve ser testado, comparando-o com a revelação da verdade de DEUS, nas Escrituras (ver Gl 1.9).
(2) É o conteúdo do ensino que precisa ser testado. O ensino tem o mesmo tipo de conteúdo e sentido do ensino apostólico segundo o NT?
Deve ser recusado qualquer ensino que alguém afirma ter recebido do ESPÍRITO SANTO ou de anjo, mas que não pode ser confirmado pela sã exegese bíblica.
(3) A vida do mestre deve ser averiguada quanto ao seu relacionamento com o mundo ímpio (ver v. 5), e quanto ao senhorio de CRISTO na vida da pessoa (vv. 2,6; Rm 10.9)
4.2 JESUS CRISTO VEIO EM CARNE. O liberalismo teológico e as seitas religiosas revelam sua identidade com a “Anticristo” (v. 3) ao negarem a total deidade de JESUS CRISTO (ver Jo 1.1), seu nascimento virginal (ver Mt 1.23), ou sua morte redentora e sua ressurreição em prol da nossa salvação (2.2; 4.9,10). Todo desvio da revelação bíblica a respeito de CRISTO abre a porta para os espíritos demoníacos do engano (v. 1), pois repudia a autoridade e a total fidedignidade da Palavra de DEUS (ver 2 Pe 1.3)
4.4 MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS. As Escrituras destacam o fato de o ESPÍRITO SANTO habitar no crente (1 Co 6.19). É por meio do ESPÍRITO SANTO que podemos vencer o mal que há no mundo, inclusive o pecado, Satanás, provações, tentações, tristezas, perseguições e falsos ensinos, e podemos então vitoriosamente cumprir a vontade de DEUS para a nossa vida.
FALSOS MESTRES OU PROFETAS
Mc 13.22: “Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos”.

DESCRIÇÃO. O crente da atualidade precisa estar informado de que pode haver, nas igrejas, diversos obreiros corrompidos e distanciados da verdade, como os mestres da lei de DEUS, nos dias de JESUS (Mt 24.11,24). JESUS adverte, aqui, que nem toda pessoa que professa a CRISTO é um crente verdadeiro e que, hoje, nem todo escritor evangélico, missionário, pastor, evangelista, professor, diácono e outros obreiros são aquilo que dizem ser.
(1) Esses obreiros “exteriormente pareceis justos aos homens” (Mt 23.28).
Aparecem “vestidos como ovelhas” (Mt 7.15). 
Podem até ter uma mensagem firmemente baseada na Palavra de DEUS e expor altos padrões de retidão. Podem parecer sinceramente empenhados na obra de DEUS e no seu reino, demonstrar grande interesse pela salvação dos perdidos e professar amor a todas as pessoas. Parecerão ser grandes ministros de DEUS, líderes espirituais de renome, ungidos pelo ESPÍRITO SANTO. Poderão realizar milagres, ter grande sucesso e multidões de seguidores (ver Mt 7.21-23; 24.11,24; 2Co 11.13-15).(2) Todavia, esses homens são semelhantes aos falsos profetas dos tempos antigos (ver Dt 13.3; 1Rs 18.40; Ne 6.12; Jr 14.14; Os 4.15), e aos fariseus do NT.Longe das multidões, na sua vida em particular, os fariseus entregavam-se à “rapina e de iniqüidade” (Mt 23.25), “cheios de ossos de mortos e de toda imundícia” (Mt 23.27), “cheios de hipocrisia e de iniqüidade” (Mt 23.28). Sua vida na intimidade é marcada por cobiça carnal, imoralidade, adultério, ganância e satisfação dos seus desejos egoístas.(3) De duas maneiras, esses impostores conseguem uma posição de influência na igreja.
(a) Alguns falsos mestres e pregadores iniciam seu ministério com sinceridade, veracidade, pureza e genuína fé em CRISTO. Mais tarde, por causa do seu orgulho e desejos imorais, sua dedicação pessoal e amor a CRISTO desaparecem lentamente. Em decorrência disso, apartam-se do reino de DEUS (1Co 6.9,10; Gl 5.19-21; Ef 5.5,6) e se tornam instrumentos de Satanás, disfarçados em ministros da justiça (ver 2Co 11.15).
(b) Outros falsos mestres e pregadores nunca foram crentes verdadeiros. A serviço de Satanás, eles estão na igreja desde o início de suas atividades (Mt 13.24-28,36-43). Satanás tira partido da sua habilidade e influência e promove o seu sucesso. A estratégia do inimigo é colocá-los em posições de influência para minarem a autêntica obra de CRISTO. Se forem descobertos ou desmascarados, Satanás sabe que grandes danos ao evangelho advirão disso e que o nome de CRISTO será menosprezado publicamente.
“Quando o tal profeta falar em nome do SENHOR, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele”. (Dt 18.22).
Não é apenas essa condição que estabelece se o profeta é falso ou não:
Veja que DEUS pode enviar um profeta para transmitir uma mensagem de juízo, mas caso esse povo ou pessoa se arrependa, o juízo pode ser revogado.
Veja o caso de Jonas que levou a Nínive uma dura mensagem de juízo divino, mas que não se cumpriu devido ao arrependimento desse povo.

A PROVA. Quatorze vezes nos Evangelhos, JESUS advertiu os discípulos a se precaverem dos líderes enganadores (Mt 7.15; 16.6,11; 24.4,24; Mc 4.24; 8.15; 12.38-40; 13.5; Lc 12.1; 17.23; 20.46; 21.8). Noutros lugares, o crente é exortado a pôr à prova mestres, pregadores e dirigentes da igreja (1Ts 5.21; 1 Jo 4.1). Seguem-se os passos para testar falsos mestres ou falsos profetas:

(1) Discernir o caráter da pessoa. 
Ela tem uma vida de oração perseverante e manifesta uma devoção sincera e pura a DEUS?
Manifesta o fruto do ESPÍRITO (Gl 5.22,23), ama os pecadores (Jo 3.16), detesta o mal e ama a justiça (Hb 1.9) e fala contra o pecado (Mt 23; Lc 3.18-20)?

(2) Discernir os motivos da pessoa. O líder cristão verdadeiro procurará fazer quatro coisas:
(a) honrar a CRISTO (2Co 8.23; Fp 1.20);
(b) conduzir a igreja à santificação (At 26.18; 1Co 6.18; 2Co 6.16-18);
(c) salvar os perdidos (1Co 9.19-22); e
(d) proclamar e defender o evangelho de CRISTO e dos seus apóstolos (ver Fp 1.16; Jd 3).
(3) Observar os frutos da vida e da mensagem da pessoa. 
Os frutos dos falsos pregadores comumente consistem em seguidores que não obedecem a toda a Palavra de DEUS (ver Mt 7.16).(4) Discernir até que ponto a pessoa se baseia nas Escrituras. Este é um ponto fundamental. Ela crê e ensina que os escritos originais do AT e do NT são plenamente inspirados por DEUS, e que devemos observar todos os seus ensinos (ver 2Jo 9-11)? Caso contrário, podemos estar certos de que tal pessoa e sua mensagem não provêm de DEUS. 
(5) Finalmente, verifique a integridade da pessoa quanto ao dinheiro do Senhor. 
Ela recusa grandes somas para si mesma, administra todos os assuntos financeiros com integridade e responsabilidade, e procura realizar a obra de DEUS conforme os padrões do NT para obreiros cristãos? (1Tm 3.3; 6.9,10).
Apesar de tudo que o crente fiel venha a fazer para avaliar a vida e o trabalho de tais pessoas, não deixará de haver falsos mestres nas igrejas, os quais, com a ajuda de Satanás, ocultam-se até que DEUS os desmascare e revele aquilo que realmente são.
OS FALSOS PROFETAS.
Há numerosas referências no AT aos falsos profetas. Por exemplo: quatrocentos falsos profetas foram reunidos pelo rei Acabe (2Cr 18.4-7); um espírito mentiroso achava-se na boca deles (2Cr 18.18-22). Segundo o AT, o profeta era considerado falso:
(1) se desviasse as pessoas do DEUS verdadeiro para alguma forma de idolatria (Dt 13.1-5);
(2) se praticasse adivinhação, astrologia, feitiçaria, bruxaria e coisas semelhantes (ver Dt 18.10,11);
(3) se suas profecias contrariassem as Escrituras (Dt 13.1-5);
(4) se não denunciasse os pecados do povo (Jr 23.9-18); ou
(5) se predissesse coisas específicas que não cumprissem (Dt 18.20-22).
Note que os profetas, do novo concerto não falavam de modo irrevogável e infalível como os profetas do AT, que eram a voz primacial de DEUS no que dizia respeito a Israel. No NT, o profeta é apenas um dos cinco dons ministeriais da igreja.
Os profetas no NT tinham limitações que os profetas do AT desconheciam (cf. 1Co 14.29-33), por causa da natureza multifacetada e interdependente do ministério nos tempos do NT.
Infiltração na igreja (Ap 2.20)
O Senhor denuncia a ação do inimigo dentro das igrejas através de pessoas com posição de liderança, simbolizadas por Balaão e Jezabel, e aparência religiosa, usando de profecias (2.20), doutrinas (2.14, 15) e sacrifícios (2.14,20) para enganar o povo. Por trás de propostas aparentemente positivas estão seus verdadeiros propósitos: a ganância financeira (Balaão - Jd.11), a idolatria e a corrupção sexual (Jezabel - Ap.2.20).
JESUS é “O profeta”
  Lc 4,24-27 pressupõe que JESUS se considera profeta. O dito do v. 24 lê-se, sob formas um pouco diferentes nos quatro Evangelhos: nos relatos paralelos do episódio da sinagoga de Nazaré (Mc 6,4; Mt 13,57) e em Jo 4-44. Lucas ilustra-o com os exemplos de Elias e Eliseu (Lc 4,25-27). Igualmente de maneira indireta, JESUS volta a declarar-se profeta em Lc 13,33.
Dt 18:18, “Suscitar-lhes-ei um profeta do meio dos seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e lhes falará tudo o eu lhes ordenar.”
Mt 21:11 E as multidões clamavam: “Este é o profeta JESUS, de Nazaré da Galiléia.”

Maomé é hoje conhecido como profeta pela maioria dos religiosos do mundo. O Islamismo é hoje considerado a maior religião do mundo, sendo que são todos seguidores de um pseudo profeta chamado Maomé. Eis ai o grande e maior perigo de haver um falso profeta em qualquer parte do mundo.
Vejamos se Maomé passa pelo crivo da Palavra de DEUS, comparando-o ao Profeta das Nações, o verdadeiro profeta de DEUS, profetizado por Moisés, JESUS CRISTO:

JESUS foi um profeta como Maomé? Comparação entre JESUS, o profeta, e Maomé, o suposto profeta dos Muçulmanos.
JESUS
Maomé
JESUS nasceu de uma virgem.Maomé?
JESUS era sem pecado, e nunca pecou.Maomé?
DEUS falou com JESUS e ele deu início ao seu ministério.DEUS(?) falou com Maomé e ele quis se suicidar.
JESUS recebeu instruções de DEUS Pai.Maomé diz ter recebido instruções do anjo Gabriel.
JESUS nunca lutou contra seus opositores.Maomé?
JESUS nunca matou ninguém.Maomé?
JESUS ressuscitou pessoas.Maomé?
JESUS permaneceu casto até a morte.Maomé teve 20 esposas, uma delas criança de 9 anos.
JESUS fez muitos milagres.Maomé?
O A.T. tem mais de mil profecias relacionadas a JESUS.Maomé?
JESUS não resistiu ao ser sacrificado.Maomé matou quem quis tirar-lhe a vida.
JESUS falou bem das mulheres.Maomé?
JESUS morreu e ressuscitou.Maomé?
Qual dos dois pode DEUS chamar de Messias, Salvador e prfeta legítimo?
O problema da religião muçulmana não está tanto no que Maomé disse, mas no que as pessoas fizeram de Maomé. Se você analisar direitinho os predicados de Maomé e de JESUS, verá que existe um desequilíbrio muito grande na balança da consideração que os muçulmanos têm por Maomé em detrimento de JESUS.
Porque há um só DEUS, e um só Mediador entre DEUS e os homens, JESUS CRISTO homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo”. 1 Timóteo 2.5 - “Disse-lhe JESUS: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguémvem ao Pai, senão por mim“. (Jo 14.6). (Mario Persona).

INTERAÇÃO
Prezado professor, na Lição 4 estudamos acerca do misticismo na profecia. Analisamos os efeitos danosos que este tem provocado na igreja. Na lição de hoje vamos analisar os efeitos do engano da falsa profecia dentro da igreja. O desdobramento desta lição mostrará que os falsos profetas simulam uma espiritualidade, sabem falar a linguagem do povo cristão, apresentam uma suposta autoridade espiritual e falam em nome de JESUS. Porém, esses mesmos profetas não apresentam uma piedade genuína, seus frutos são carnais, e o amor está longe de seus corações. Precisamos estar atentos, porque uma profecia proferida falsamente pode trazer conseqüências destrutivas à vida de qualquer pessoa. Lembre, professor, que a profecia de acordo com o princípio bíblico é para edificar, exortar (animar) e consolar (1 Co 14.3).

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Identificar a falsa mensagem profética de Hananias.
Explicar como Hananias foi desmascarado.
Conscientizar-se de que o discernimento é indispensável para o reconhecimento dos falsos profetas.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, inicie a aula de hoje lendo Mateus 7.15-20. Medite, prezado professor, profundamente nesse texto e extraia o conselho que JESUS deixou para nós ao olhar os acontecimentos dos nossos dias em nossas igrejas. Pergunte aos alunos quantas profecias foram recebidas por eles e pela igreja e não foram cumpridas, incentive-os a buscar provas plenas do que lhes é falado. Em seguida, leia 1 Coríntios 14.3,4 e explique a atualidade e utilidade do dom de profecia para a igreja, quando exercido de acordo com a precisão bíblica. Boa aula! 

RESUMO DA LIÇÃO 7, OS FALSOS PROFETAS
Vamos enfocar os falsos profetas de Israel
Zedequias, filho de Quenaana e o falso profeta Hananias.
I. A FALSA MENSAGEM PROFÉTICA
1. A celeste mensagem de Jeremias.
2. O falso profeta Hananias (v.1).
3. A mensagem de Hananias (vv.3,4) e a reação do profeta de DEUS.
II.. O FALSO PROFETA  DESMASCARADO
1. A arrogância de Hananias.
2. O jugo de madeira é substituído por um de ferro (vv.13,14).
3. O julgamento do falso profeta Hananias e a confirmação de Jeremias como profeta de DEUS (vv.15-17).
III. O DOM DE DISCERNIR É O GRANDE INIMIGO DOS FALSOS PROFETAS
1. O discernimento do povo de DEUS.
2. A luta da verdade de DEUS contra a mentira diabólica.
3. Os discípulos do profeta Hananias.
CONCLUSÃO - “Acautelai-vos, que ninguém vos engane” (Mt 24.4).

SINOPSE DO TÓPICO (1)A falsa mensagem profética de Hananias legitimou a reação de Jeremias, que reiterou a Palavra do Senhor diante do falso profeta.
SINOPSE DO TÓPICO (2)O falso profeta tem como características a arrogância e a audácia. Por essa razão, DEUS derramou a sua ira sobre o falso profeta Hananias.
SINOPSE DO TÓPICO (3)O discernimento espiritual é fundamental para desmascarar o falso profeta. Assim, a verdade de DEUS prevalecerá sobre a mentira diabólica.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO
Subsídio Devocional - A mensagem contemporânea de Jeremias
“Jeremias iniciou a sua mensagem com “Quanto aos profetas. O meu coração está quebrantado dentro de mim…” [capítulo 23] (v.9). Os profetas aos quais ele se referia não eram aqueles de um deus ou ídolo falso. Não, estes eram profetas de Israel, os mesmos que falavam em nome de Jeová. Eles eram muito conhecidos e aceitos entre os crentes, mas DEUS lamentava: “até na minha casa achei a sua maldade” (v.11). Isso partiu o coração de Jeremias. Hoje em dia é diferente? Não, aqueles que têm uma compreensão do que é verdadeiramente profético podem entender com facilidade a sua tristeza. Não são falsos profetas os adivinhadores que leem a palma da mão, cartas de tarô ou falam segundo as estrelas, que entristecem profundamente aqueles que anseiam por ver a DEUS glorificado. Na verdade, são aqueles que ministram em nome de JESUS nas nossas igrejas e conferências os que partem o coração dos justos. Eles se entristecem porque, embora o ministério seja apresentado no nome de JESUS, não é desempenhado pelo seu ESPÍRITO”
(BEVERE, John. Assim Diz o Senhor? Como saber quando DEUS está falando através de outra pessoa. 1.ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006, pp.60-1).

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO II
Subsídio Teológico - Discernimento de ESPÍRITO
“[…] O fato é que a palavra discernimento significa formar um juízo e se relaciona com a palavra usada para julgar profecias. Envolve uma percepção que é dada de modo sobrenatural, para diferenciar entre os espíritos, bons e maus, genuínos ou falsos, a fim de chegarmos a uma conclusão.
João diz que não devemos crer em todos os espíritos, mas prová-los (1 João 4.1). […] A Bíblia, na realidade, fala em três espíritos: o de DEUS, o do homem e o do Diabo (com os maus espíritos ou demônios com ele associados). Na operação deste dom na congregação, parece que o espírito do homem talvez cause mais problemas. Mesmo com as melhores intenções, é possível que algumas pessoas tenham a impressão de que seus próprios sentimentos são a voz do ESPÍRITO SANTO. Ou por causa do zelo excessivo ou da ignorância espiritual de como a pessoa se rende ao ESPÍRITO SANTO, seu espírito possa intrometer-se”
(HORTON, Stanley. A doutrina do ESPÍRITO SANTO no Antigo e Novo Testamento. Rio de Janeiro, CPAD, pp.300-1).

VOCABULÁRIO
Embusteiro: Mentiroso, impostor.
Jugo: Sujeição; Submissão.
Ruinoso: Prejudicial, mau,nocivo.


 Subscribe in a reader

Nenhum comentário:

Postar um comentário