Pesquisa personalizada

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev.. Luiz Henrique de Almeida Silva

TEXTO ÁUREO
“Escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de DEUS do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas, o vitupério de CRISTO” (Hb 11.25,26).
VERDADE PRÁTICA
Como homens de DEUS, esta é a única alternativa: optar em permanecer com o povo de DEUS, ainda que isto nos custe sacrifícios, perdas e até a própria vida.
LEITURA DIÁRIA 
Segunda Gn 12.1-4 A opção de Abraão
Terça Gn 45.5-7 A opção de José
Quarta Hb 11.25,26 A opção de Moisés
Quinta Et 4.14-16 A opção de Ester
Sexta Jr 40.6 A opção de Jeremias
Sábado Fp 2.1-11 A opção de CRISTO
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Jeremias 40.1-6
1 Palavra que veio a Jeremias, da parte do SENHOR, depois que Nebuzaradã, capitão da guarda, o deixou ir de Ramá, quando o tomou, estando ele atado com cadeias no meio de todos os do cativeiro de Jerusalém e de Judá, que foram levados cativos para a Babilônia; 2 porque o capitão da guarda levou a Jeremias e lhe disse. O SENHOR, teu DEUS, pronunciou este mal contra este lugar; 3 e o SENHOR o trouxe e fez como tinha dito, porque pecastes contra o SENHOR e não obedecestes à sua voz; pelo que vos sucedeu tudo isto. 4 Agora, pois, eis que te soltei, hoje, das cadeias que estavam sobre as tuas mãos. Se te apraz vir comigo para a Babilônia, vem, e eu velarei por ti; mas, se te não apraz vir comigo para Babilônia, deixa de vir. Olha: toda a terra está diante de ti; para onde parecer bom e reto aos teus olhos que vás, para ali vai. 5 Mas, como ele ainda não tinha voltado, disse-lhe: Volta a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, a quem o rei da Babilônia pôs sobre as cidades de Judá, e habita com ele no meio do povo; ou, se para qualquer outra parte te aprouver ir, vai. Deu-lhe o capitão da guarda sustento para o caminho e um presente e o deixou ir. 6 Assim, veio Jeremias a Gedalias, filho de Aicão, a Mispa e habitou com ele no meio do povo que havia ficado na terra.
INTRODUÇÃO
Palavra Chave: Opção - Ato ou faculdade de optar; livre escolha, direito de preferência.
40.1 44.30 LEVADOS CATIVOS. Estes capítulos tratam de eventos que ocorrem depois da queda de Jerusalém. Muita gente foi levada para Babilônia, enquanto uns poucos foram deixados no país. Os fatos que sucederam depois da queda da cidade demonstram que o povo continuou distanciado de DEUS.
40.1 JEREMIAS… ATADO COM CADEIAS.
40.7-16 POSTO SOBRE A TERRA A GE-DALIAS. Gedalias, um bom governante, ajudou a restaurar a ordem e a paz à terra; governou durante cinco anos, aproximadamente, e foi assassinado por Ismael, que queria continuar a oposição à Babilônia. Gedalias confiou demais em Ismael, mesmo depois de informado do complô para assassiná-lo.
JEREMIAS. Nabucodonosor, por certo, tinha ouvido falar do conselho que Jeremias dera a favor da submissão do povo à Babilônia, e os babilônios o trataram com bondade quando tomaram Jerusalém. O profeta foi colocado sob a proteção de Gedalias, o governador nomeado. Depois de liberto, parece que Jeremias foi detido de novo, por engano, e acorrentado para ser deportado para a Babilônia; mais uma vez, foi liberto (40.1-6). FÊZ A OPÇÃO POR FICAR EM MEIO AO SEU POVO E AJUDÁ-LOS NO QUE PUDESSE.
ANO NONO DE ZEDEQUIAS… NO MÊS DÉCIMO. O cerco contra Jerusalém durou aproximadamente dezoito meses, e durante esse tempo, a cidade ficou isolada e privada de todo socorro e suprimentos de fora. Depois dalgum tempo, ocorreu uma fome severa. Os detalhes da queda de Jerusalém estão no cap. 52 (cf. 2 Rs 25; 2 Cr 36). A tomada da cidade cumpriu as profecias de Jeremias de juízo divino contra o povo apóstata.
ALCANÇARAM ZEDEQUIAS. Zedequias sofreu muito porque não quis ouvir a DEUS, nem obedecer à sua palavra (cf. 38.20-23). Se o povo, pelo menos pudesse compreender que o pecado causa tristeza e morte, poderia voltar-se para DEUS, pedindo misericórdia e graça (Rm 6.16,23). Satanás, no entanto, cegou de tal maneira os olhos dos incrédulos que eles não conseguem enxergar sua atual condição, nem a ruína pavorosa que os aguarda (2 Co 4.4). Somente pela oração, pela proclamação da Palavra de DEUS e pela convicção do ESPÍRITO SANTO (ver Jo 16.8) é que os perdidos reconhecerão a sua verdadeira condição espiritual e o perigo que estão correndo.
REFLEXÃO”É hora de despertarmos dessa letargia, e passar a entender o que nos tem reservado o Senhor.” Claudionor de Andrade
RESUMO RÁPIDO
I. AS PROFECIAS DE JEREMIAS SE CUMPREM
1. A destruição de Jerusalém. Jeremias 39; 2 Reis 25 e 2 Crônicas 36.
JEREMIAS TODOS OS DIA SE LEVANTAVA PELAS MADRUGADAS PARA CLAMAR A DEUS POR JUDÁ E DAÍ A POUCO COMEÇAVA SUA PERGRINAÇÃO PELA CIDADE DE JERUSALÉM PROFERINDO MENSAGENS DE JUÍZO E DE ARREPENDIMENTO DE PECADOS DO POVO. A MENSAGEM ERA UMA SÓ: JERUSALÉM SERIA DESTRUÍDA E TODO O JUDÁ LEVADO CATIVO PARA A BABILÔNIA.
2. O fiel cumprimento das palavras de Jeremias.
NÃO ACREDITARAM EM JEREMIAS E FORAM CERCADOS POR 1 ANO E SEIS MESES, PASSARAM FOME, MUITOS FORAM MORTOS E OUTROS LEVADOS PRISIONEIROS.
II. A OPÇÃO DE JEREMIAS
1. Jeremias sob custódia.
JEREMIAS FOI LEVADO JUNTO COM OS OUTROS PARA RAMÁ (CIDADE DE TRIAGEM, ONDE SE RECICLAVA QUEM IRIA PARA A BABILÔNIA, QUEM SERIA MORTO E QUEM FICARIA EM MISPA SENDO GOVERNADO POR GEDALIAS QUE MAIS TARDE, DEPOIS DE 5 ANOS FOI MORTO POR ISMAEL.
2. A teologia em boca de ímpio.
ATÉ OS DESCRENTES SABEM QUANDO UM CRENTE É AMALDIÇOADO POR DESOBECER A DEUS.
“O SENHOR, teu Deus, pronunciou este mal contra este lugar; e o SENHOR o trouxe e fez como tinha dito, porque pecastes contra o SENHOR e não obedecestes à sua voz; pelo que vos sucedeu tudo isto” (Jr 40.3,4).
3. A opção de Jeremias.
JEREMIAS TEVE TRES OPÇÕES: IR PARA BABILÔNIA, IR PARA O EGITO OU FICAR COM O POVO EM MISPA SOB O GOVERNO DE GEDALIAS. ESCOLHEU FICAR COM O POVO E SOFRER COM ELES. FOI FORÇDO DEPOIS A IR PARA O EGITO DEPOIS DE PROFETIZAR QUE ESTA NÃO ERA A VONTADE DE DE DEUS. PROVAVELMENTE MORREU POR LÁ.
III. COMO OS HERÓIS DA FÉ FIZERAM SUAS OPÇÕES
1. A opção de Abraão.
DEIXOU SUA TERRA E SEU POVO PARA IR A UMA TERRA QUE DEUS LHE OFERECEU, SEM NEM MESMO SABER ONDE SERIA. NÃO FEZ CASA NESSA TERRA ESPERANDO PELA CIDADE CELESTIAL..
2. A opção de José.
LONGE DE SUA TERRA SE TORNOU GOVERNADOR DO EGITO ONDE AJUDOU SUA FAMÍLIA EM TEMPOS DE SECA EM ISRAEL, NÃO LEVANDO EM CONTA UMA VINGANÇA CONTRA SEUS IRMÃOS.
3. A opção de Moisés.
PODERIA TER SE TORNADO ATÉ UM FARAÓ, MAS PREFERIU O SOFRIMENTO PESSOAL PARA AJUDAR SEU POVO A VOLTAR PARA SUA TERRA PROMETIDA.
4. A opção de Ester.
SE ARRISCOU A PERDER SUA PRÓPRIA VIDA PARA AJUDAR SEU POVO A SOBREVIVER EM TERRAS ALHEIAS.
5. A opção de JESUS. Incomparável exemplo.
DEIXOU O TRONO DE GLÓRIA PARA MORAR NA TERRA E SE FAZER HOMEM LEVANDO SOBRE ELE NOSSOS PECADOS E MORRENDO POR NÓS NA CRUZ PARA QUE UM DIA POSSAMOS COM ELE MORARMOS NAS MANSÕES CELESTIAIS.
CONCLUSÃO
ESTAMOS DISPOSTOS A MORRER PELA IGREJA PARA QUE ELA POSSA MORAR COM DEUS UM DIA? ESTAMOS DANDO NOSSA VIDA PELAS ALMAS?
INTERAÇÃO
Caro professor, a vida de Jeremias evidencia que a retórica do viver é mais convincente que a do falar. Portanto, além do estudo e da preparação da lição, do aprofundamento do assunto e da didática empregada, é imprescindível que a sua vida esteja coerente com suas palavras, ou seja, seu viver deve ser uma pregação autêntica, a fim de que até mesmo os ímpios possam reconhecer o poder de DEUS em sua vida (Jr 40.1-5).
OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Identificar na história de Israel o cumprimento das profecias de Jeremias.
Comparar a vida de Jeremias a de outros personagens bíblicos que se sacrificaram pelo povo.
Refletir a respeito de suas escolhas ao longo da jornada cristã aqui na terra.
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
No primeiro tópico, abordamos o cumprimento das profecias de Jeremias. Portanto, para introduzi-lo, convide os alunos a pesquisarem no livro tais profecias e seu cumprimento. Para auxiliá-lo, aí vão algumas sugestões:
Cumprimento das profecias de Jeremias
RESUMO DA LIÇÃO 12 - A OPÇÃO PELO POVO DE DEUS
Opta Jeremias por permanecer em Judá.
I. AS PROFECIAS DE JEREMIAS SE CUMPREM
1. A destruição de Jerusalém. Jeremias 39; 2 Reis 25 e 2 Crônicas 36.
2. O fiel cumprimento das palavras de Jeremias.
II. A OPÇÃO DE JEREMIAS
1. Jeremias sob custódia.
2. A teologia em boca de ímpio.
3. A opção de Jeremias.
III. COMO OS HERÓIS DA FÉ FIZERAM SUAS OPÇÕES
1. A opção de Abraão.
2. A opção de José.
3. A opção de Moisés.
4. A opção de Ester.
5. A opção de JESUS. Incomparável exemplo.
CONCLUSÃO
Já fez sua opção pelo povo de DEUS?
Jeremias optou por sofrer com o povo de DEUS, levando alento
àquela gente que já não tinha qualquer esperança. Qual a sua opção?
SINOPSE DO TÓPICO (1) Todas as profecias de Jeremias em relação à destruição de Israel se cumpriram.
SINOPSE DO TÓPICO (2) Jeremias escolheu permanecer com o povo de Israel em Judá ao invés de ir para a Babilônia.
SINOPSE DO TÓPICO (3) Muitos personagens bíblicos optaram por sacrificar suas próprias vontades, conforto e até mesmo a vida em prol do povo de DEUS.
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO 
Subsídio Bibliológico
“O período no qual os profetas bíblicos dizem ter ministrado à nação israelita está apoiado por numerosas evidências de inscrições e de importância histórica. Sem mostrar deferência a pessoas, os profetas chamaram igualmente reis e cidadãos a prestar contas, desviando-os da idolatria quando atendiam as advertências de DEUS, mas sofrendo com eles no exílio quando resistiam ao gesto de DEUS. A arqueologia pode apresentar as razões práticas que provocaram tais indiciações proféticas, revelar os lugares que eram o assunto das profecias e identificar as pessoas que fizeram ouvido de mercador para com as predições. Deste modo, a arqueologia oferece algumas evidências para a realidade da profecia em si.
No antigo Oriente Próximo, onde todas as culturas circunjacentes a Israel tinham múltiplas deidades, o contexto da fé de Israel era muitas vezes uma competição entre deuses nacionais. Nesta batalha pela crença, o deus cujas colheitas fossem abundantes, ou de cujo exército saísse vitorioso, era considerado o mais poderoso. No aspecto teológico, esta era uma das maiores ameaças ao povo de DEUS e, lamentavelmente, era uma guerra espiritual que os israelitas perdiam com frequência (vide Jr 11.13). Os profetas de Israel tiveram de competir com nações que diziam aos israelitas que a inabilidade deles de resistir à imposição de pagamentos de tributo ou mesmo o exílio por potências mais fortes, era prova de que o DEUS de Israel era inferior (vide 2 Rs 18.32-35; Ez 36.20)” (PRICE, Randall. Arqueologia Bíblica. 5.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, pp.214-215).

Nenhum comentário:

Postar um comentário